Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    47.433,16
    -9.303,10 (-16,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Petrobras anuncia o início da fabricação de módulos de produção da plataforma P-78

·1 min de leitura
Logo da Petrobras em São Paulo, Brasil.

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou nesta quarta-feira o início da fabricação dos módulos de produção da plataforma P-78, no estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis (RJ).

A unidade irá operar no módulo 6 do campo de Búzios, maior ativo de águas profundas do mundo, na Bacia de Santos.

"A P-78 é a primeira da nova geração de FPSOs da Petrobras, fruto de mais de dez anos de aprendizado nos ciclos de projeto, construção, partida e operação de plataformas de produção no pré-sal", disse o diretor de Desenvolvimento da Produção da Petrobras, João Henrique Rittershaussen, em nota.

A plataforma P-78 foi projetada para ter capacidade de processamento diário de 180 mil barris de óleo e de 7,2 milhões de metros cúbicos de gás.

Os módulos são unidades responsáveis pelo processamento de óleo, gás e água e compõem, junto com o casco, as utilidades e o "flare", toda a estrutura de uma plataforma flutuante desse tipo.

Segundo a Petrobras, essa etapa da obra prevê a fabricação simultânea de dez módulos, dos 21 previstos para a P-78, e deve ser concluída em cerca de 20 meses.

A construção dos demais módulos, do casco e a integração serão realizados na China, Coreia do Sul e Cingapura.

A empresa espera que a plataforma seja entregue em 2024 para ter início da produção em 2025.

(Por Laís Morais)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos