Mercado fechará em 4 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    100.728,44
    +176,00 (+0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.426,59
    -242,66 (-0,63%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,57
    +0,54 (+1,35%)
     
  • OURO

    1.896,50
    -33,00 (-1,71%)
     
  • BTC-USD

    12.903,57
    +1.846,56 (+16,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,48
    +4,38 (+1,71%)
     
  • S&P500

    3.431,62
    -3,94 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    28.179,74
    -31,08 (-0,11%)
     
  • FTSE

    5.765,57
    -10,93 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.524,25
    -167,00 (-1,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5947
    -0,0553 (-0,83%)
     

Petrobras adere a programas de redução de juros e multas de ICMS e vê economia de 57%

·1 minuto de leitura
.
.

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, nesta quinta-feira, a adesão da companhia a programas de redução de juros e multas de débitos do ICMS (Anistias), e, com a medida, a empreda deve economizar 57% do valor total dos litígios, conforme fato relevante.

O valor total das contingências que serão encerradas como consequência da adesão às Anistias é de 4,3 bilhões de reais, mediante desembolso pela companhia de 2 bilhões de reais, com a cifra atualizada até o dia 30 de setembro, informou a estatal.

Aproximadamente 70% deste valor será desembolsado no mês de outubro de 2020 e o restante em parcelas mensais e vencíveis até dezembro deste ano.

As Anistias estão em conformidade com os Convênios ICMS 146/2019 e 51/2020 do CONFAZ, e instituídas pelos Estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro, respectivamente.

"A decisão de adesão às Anistias faz parte do processo contínuo de avaliação de passivos tributários e mitigação de riscos associados e, no caso do Rio de Janeiro, está condicionada à publicação de lei estadual que incorpore integralmente as regras dispostas no Convênio ICMS 51/2020", disse a Petrobras.

(Por Nayara Figueiredo)