Petróleo tem leve alta, mas opera em faixa estreita

Os contratos futuros de petróleo operam em alta na manhã desta quinta-feira, revertendo parte das perdas registradas nos últimos dias, mas ainda negociados dentro de uma faixa estreita. Por volta das 9h (de Brasília), o contrato do petróleo do tipo Brent para janeiro subia 0,17%, a US$ 108,98 o barril na plataforma ICE. Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para janeiro avançava 0,24% no pregão eletrônico, a US$ 88,10 o barril.

Segundo analistas, o Brent e o WTI estão acompanhando o sentimento econômico mais amplo e a aversão ao risco, com poucos fundamentos que ainda não estejam precificados. Mas as tensões políticas e militares no Oriente Médio fornecem um suporte sólido para os preços do petróleo.

A commodity também é influenciada pelas negociações para evitar o abismo fiscal nos EUA - uma série de cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos programados para entrar em vigor no começo do ano que vem e que fariam a economia cair em recessão.

A DNB afirma que um acordo para evitar o abismo fiscal pode desencadear um rali do petróleo em dezembro. A consultoria aponta que em dez dos últimos 11 anos houve uma tendência sazonal de alta da commodity no último mês do ano.

Já o Morgan Stanley cortou seu preço alvo para o Brent em 2013 para US$ 110,00 o barril (de US$ 115,00 o barril anteriormente), mas disse que os riscos para o petróleo são de alta. O banco explica que mesmo com o fraco crescimento na demanda global no ano que vem, a produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deve ficar perto dos níveis de 2012, para manter o mercado em equilíbrio. As informações são da Dow Jones.

Carregando...