Petróleo sobe e termina o dia no maior nível em 4 meses

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em alta nesta quarta-feira e renovaram a máxima desde setembro, acentuando os ganhos no final da sessão com o anúncio da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed).

O contrato de petróleo para março ganhou US$ 0,37 (0,37%) e fechou a US$ 97,94 o barril, maior nível desde 14 de setembro, quando o petróleo foi negociado pela última vez acima de US$ 100,00. Na plataforma eletrônica ICE, o contrato do petróleo do tipo Brent para março subiu US$ 0,68 (0,59%), finalizando a US$ 114,90 o barril.

Os investidores ignoraram o aumento maior que o esperado nos estoques de petróleo dos Estados Unidos e também a inesperada retração no Produto Interno Bruto (PIB) do país. Os estoques de petróleo bruto dos EUA subiram 5,947 milhões de barris na semana encerrada em 25 de janeiro, para 369,062 milhões de barris, segundo o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do governo norte-americano. Analistas consultados pela Dow Jones previam alta de 2,7 milhões de barris.

O PIB recuou a uma taxa anualizada de 0,1% entre outubro e dezembro, de acordo com a primeira estimativa do Departamento do Comércio. Economistas consultados pela Dow Jones previam expansão de 1,0%. Trata-se da primeira queda no PIB norte-americano desde 2009, quando o país começou a se recuperar da crise financeira mundial. Os EUA são os maiores consumidores de petróleo do mundo.

A decisão do Fed impulsionou os preços do petróleo nos momentos finais da sessão. Antes do anúncio, o contrato estava sendo negociado a US$ 97,80. O Fed manteve sua política acomodatícia agressiva, assim como a taxa de juros inalterada entre zero e 0,25%. As informações são da Dow Jones.

Carregando...