Mercado fechado

Petróleo segue afetado por temor sobre coronavírus e opera em queda

Rafael Vazquez

Cotações oscilaram no início da manhã e acentuaram as perdas O petróleo é um dos ativos que mais têm sentido os efeitos das preocupações com a propagação do coronavírus na China. Ao contrário dos mercados globais de ações, que voltaram ao terreno positivo hoje depois que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou ontem que ainda “é cedo para considerar o surto uma emergência pública global”, a commodity oscilou nesta manhã e se firmou em queda novamente.

Por volta das 12h, os preços dos contratos para março do Brent, a referência global, caíam 1,68%, a US$ 61,00 o barril, na ICE, em Londres, enquanto os contratos para o mesmo mês do WTI, a referência americana, recuavam 1,78%, a US$ 54,60 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

“O golpe na demanda por petróleo continuará pesando nos preços até que tenhamos mais clareza de que o coronavírus está contido. A proibição de viagens durante o período do feriado do Ano Novo Lunar é muito pior do que o impacto se os EUA tivessem proibições durante o feriado de Ação de Graças e Natal”, afirma o analista da Oanda em Nova York, Edward Moya.