Petróleo recua 1,49% por dados nos EUA e dólar alto

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta sexta-feira, mas conseguiram encerrar a semana com leve ganho. A commodity foi pressionada por indicadores mistos sobre a economia dos Estados Unidos e a alta do dólar.

O contrato de petróleo para março perdeu US$ 1,45 (1,49%) e fechou a US$ 95,86 o barril. Mesmo assim, no acumulado da semana houve alta de 0,15%. Na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo do tipo Brent para abril recuou US$ 0,34 (0,29%), terminando a US$ 117,66. Na semana, a retração foi de 1,04%.

Para Matthew Parry, analista de petróleo da Agência Internacional de Energia, investidores realizaram lucros antes do fim de semana prolongado nos EUA, já que segunda-feira (18) é feriado no país. "Alguns traders ficaram preocupados com os dados ruins sobre a Europa e o Japão", acrescentou, se referindo a leituras do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre do ano passado, divulgadas na véspera, que vieram pior do que o esperado.

Mais cedo os indicadores econômicos anunciados nos EUA foram mistos. O Federal Reserve de Nova York informou que seu índice de atividade industrial regional Empire State avançou bem mais do que o esperado em fevereiro e sinalizou a retomada da expansão manufatureira, após seis meses de contração. Também agradou aos investidores o índice de sentimento do consumidor dos EUA, medido pela Reuters/Universidade de Michigan, que ficou em 76,3 na leitura preliminar de fevereiro, ante 73,8 no resultado final de janeiro. Por outro lado, a produção industrial apresentou uma queda inesperada de 0,1% em janeiro ante o mês anterior, contrariando uma previsão de alta de 0,2%.

O petróleo também foi pressionado pela valorização do dólar. Como é denominada na moeda norte-americana, a commodity se torna mais cara para compradores que usam outras divisas quando o dólar se fortalece. As informações são da Dow Jones.

Carregando...