Petróleo puxa déficit da balança, afirma ministério

A secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Prazeres, disse que o déficit da balança comercial em novembro, de US$ 186 milhões, pode ser explicado pelo aumento das importações de combustíveis e lubrificantes no mês passado. Segundo ela, houve uma regularização das operações da Petrobras. "Boa parte das operações que precisariam ser regularizadas ocorreu em novembro", afirmou.

O saldo da terceira semana de novembro, que ficou negativo em USS 952 milhões, já tinha sido o pior resultado semanal por conta do aumento das importações de combustíveis e lubrificantes.

Uma reportagem do jornal O Estado de S.Paulo mostrou que as importações de petróleo e derivados pela Petrobras estavam subestimadas por uma diferença de metodologia de registro das operações entre o MDIC e a estatal. O ministério computa a compra após o desembaraço da operação de comércio exterior, que ocorre com defasagem, porque uma portaria da Receita Federal dá um prazo de até 50 dias para que a Petrobras entregue os documentos. A empresa faz o registro com base na entrada ou saída do produto do País.

O déficit de novembro deste ano é o pior para o mês nos últimos 12 anos. Em novembro de 2000, o resultado foi negativo em US$ 658 milhões.

Exportações

A secretária estimou que as exportações brasileiras devem terminar o ano com queda em torno de 5%. "O cenário de fechamento é próximo do que se tem hoje", disse. "O fechamento do ano não será muito diferente do que ocorreu nestes 11/12 avos do ano", avaliou.

Segundo os dados divulgados mais cedo, as vendas externas têm queda de 4,7% de janeiro a novembro em relação ao mesmo período do ano passado. Ela destacou que, apesar da retração, o resultado estará perto do recorde de 2011. "Estamos muito mais próximos do ano recorde de 2011 do que de outros anos anteriores."

Carregando...