Mercado abrirá em 2 h 48 min

PETRÓLEO-Preços têm mais longo rali em 2 anos por expectativas com demanda

Jessica Resnick-Ault
·1 minuto de leitura

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram nesta quarta-feira, estendendo seu rali para o nono dia seguido, na maior sequência de ganhos em dois anos, apoiados por cortes de oferta em países produtores e expectativas de que o avanço da vacinação contra a Covid-19 vá desencadear uma recuperação na demanda.

Além disso, os estoques de petróleo dos Estados Unidos registraram uma queda inesperada na última semana, recuando em 6,6 milhões de barris, segundo a Administração de Informações sobre Energia (AIE). Em pesquisa realizada pela Reuters, as expectativas eram de um aumento de 985 mil barris.

O petróleo Brent fechou em alta de 0,38 dólar, ou 0,62%, a 61,47 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) avançou 0,32 dólar, ou 0,55%, para 58,68 dólares o barril.

"Uma combinação de maior atividade de refino e menores importações resultaram em uma quarta queda seguida nos estoques de petróleo --e desta vez, uma bem robusta", disse Matt Smith, diretor de pesquisas em commodities da ClipperData. Ele ponderou, no entanto, que um aumento nas reservas de gasolina compensou o resultado altista visto nos estoques da commodity.

O Brent engatou nove sessões consecutivas de alta, maior sequência de ganhos desde um período entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019. Esta foi também a oitava alta diária seguida do WTI. Alguns analistas acreditam que os preços foram longe demais e avançaram mais que os fundamentos permitiriam.

"Os atuais níveis de preços estão mais saudáveis que o mercado real, e são inteiramente dependentes dos cortes de oferta, uma vez que a demanda ainda precisa se recuperar", disse Bjornar Tonhaugen, da Rystad Energy.

(Reportagem adicional de Aaron Sheldrick e Alex Lawler)