Petróleo opera em baixa após ata do Fed

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa, nas mínimas em três meses, após comentários contidos na ata da última reunião do Federal Reserve gerarem cautela entre os investidores. O Fed mostrou na ata divulgada na quarta-feira que existem preocupações com as medidas de estímulo econômico que vêm sendo implementadas nos Estados Unidos.

Com isso, a ata alimentou especulações de que o Fed pode reduzir ou interromper o programa de compra de ativos, o que enviou um sinal negativo para os preços do petróleo. Rumores de que um fundo liquidou posições na quarta-feira (20), causando uma forte e rápida redução nos preços do petróleo, contribuíram para a aversão ao risco no mercado.

Andrey Kryuchenkov, vice-presidente de pesquisas com commodities do VTB Capital, afirmou que a tendência de alta nos preços agora foi "firmemente quebrada". "O brent foi excessivamente comprado em meio a um amplo interesse dos investidores, um aumento no risco geopolítico e um sentimento macroeconômico positivo enquanto os fundamentos de curto prazo simplesmente não justificam ganhos sustentados acima de US$ 120", afirmou.

Para Michael Lewis, diretor global de pesquisa com commodities do Deutsche Bank, é preciso avaliar os relatórios sobre confiança das empresas para obter sinais sobre a direção do mercado de petróleo. Os mercados de ações têm ido além de níveis justificados, especialmente na Europa, comentou.

Às 8h28 (de Brasília), o contrato para abril negociado na Nymex caía 1,49%, para US$ 93,80 por barril, e o brent para abril recuava 1,05% na ICE, para US$ 114,39 por barril. As informações são da Dow Jones.

Carregando...