Petróleo opera em alta nesta sexta-feira

Os contratos de petróleo operam em alta, mas analistas afirmam que o mercado está "sem direção e à deriva" enquanto fatores ligados à oferta e à demanda continuam puxando os preços em sentidos diferentes.

Às 9h55 (de Brasília), o contrato do petróleo do tipo brent para janeiro subia 0,65%, a US$ 108,61 o barril na plataforma ICE. Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para janeiro avançava 0,97% no pregão eletrônico, a US$ 86,72 o barril. Os contratos do brent de janeiro expiram hoje, o que significa que apenas um pequeno volume de petróleo está sendo negociado, o que pode provocar um movimento de preços acentuado.

A crise da dívida soberana e as tensões no Oriente Médio, que afetaram os preços de petróleo durante o verão europeu, já se dissiparam, disse em um evento na quinta-feira (12) Paul Horsnell, diretor de pesquisas da Barclays, o que significa que o mercado está "sem direção e à deriva, esperando por uma nova história".

A incapacidade dos Estados Unidos de alcançar uma decisão sobre os iminentes aumentos de impostos e reduções de gastos do governo não estão tendo um grande efeito no mercado porque o abismo fiscal não é "um monstro suficientemente amedrontador", afirmou Horsnell.

Preocupações sobre um potencial excesso de oferta, que poderia depreciar os preços, não foram aliviadas completamente com a decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) de manter o teto da produção de petróleo em 30 milhões de barris por dia. Também houve progresso nas negociações entre organismos internacionais e o Irã, grande produtor de petróleo, que está sob sanções devido ao seu programa nuclear.

Do lado da demanda, um menor volume de encomendas por petróleo poderá depreciar o preço. A produção dos EUA alcançou uma máxima de 19 anos em novembro, de acordo com um relatório de quinta-feira (12) do Commerzbank, o que indica que o país não é mais um importador de outros mercados. Preocupações com um crescimento mais lento da China, no entanto, foram aliviadas pelo índice de gerentes de compras (PMI, da sigla em inglês) preliminar do HSBC, que mostrou que o setor industrial avançou para uma máxima de 14 meses em dezembro. As informações são da Dow Jones.

Carregando...