Petróleo fecha em queda de 0,58% após relatório da AIE

Os preços do petróleo voltaram a cair nesta segunda-feira, após duas sessões consecutivas de ganhos. Os investidores reagiram ao comunicado da Agência Internacional de Energia (AIE) de que os Estados Unidos estão no caminho para superar a Arábia Saudita como maior produtor de petróleo do mundo até 2020.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de petróleo para dezembro fecharam a US$ 85,57 o barril, em baixa de US$ 0,50 (0,58%). Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para dezembro fecharam a US$ 109,07 o barril, em baixa de US$ 0,33 (0,30%).

O comunicado da AIE foi motivado pelo crescimento na produção de petróleo bruto nos EUA. "Sabemos da existência de grande quantidade de petróleo sob o solo, e eles estão encontrando formas de retirá-lo", disse o diretor da IAF Energy Advisors em Houston, Kyle Cooper.

A AIE informou que a crescente produção de petróleo nos EUA fará com que o país importe cada vez menos da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). A previsão é que os americanos importem menos de 2 milhões de barris por dia em 2035, cerca de 25% do que o país compra atualmente.

Notícias abrangentes têm chamado a atenção do mercado nos últimos meses. Pesa sobre ativos de maior risco como o petróleo a incerteza quanto ao "abismo fiscal" nos EUA - uma série de cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos que entrarão em vigor no começo do ano que vem, caso não haja acordo no Congresso. Economistas dizem que as medidas podem levar a economia americana de volta à recessão. As informações são da Dow Jones.

Carregando...