Petróleo fecha em alta de 1,4%, a US$ 93,12 por barril

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira na New York Mercantile Exchange (Nymex), após o Congresso dos EUA aprovar um acordo para evitar uma série de aumento de impostos e cortes de gastos prevista para entrar em vigor no primeiro dia de 2013, o chamado abismo fiscal.

O petróleo para entrega em fevereiro fechou em alta de US$ 1,30 (1,4%) na Nymex, a US$ 93,12 por barril, no maior nível em três meses. Já na plataforma eletrônica ICE, o Brent para fevereiro avançou US$ 1,36 (1,22%), para US$ 112,47 por barril.

A Câmara dos Representantes - equivalente à Câmara dos Deputados no Brasil - aprovou na madrugada desta quarta-feira, pelo horário de Brasília, o acordo para evitar o abismo fiscal que havia passado pelo Senado na noite de Ano-Novo. Com a aprovação no Congresso, o acordo vai agora para a sanção do presidente Barack Obama.

No acordo aprovado pelo Congresso, americanos que ganham mais de US$ 400 mil por ano (ou US$ 450 mil se for um casal) pagarão mais imposto de renda (a taxa subiu de 35% para 39,6%) a partir desta quarta-feira, 02.

Além disso, o corte de gastos de programas do governo americano foi postergado por dois meses. Esses cortes equivalem a US$ 1,2 trilhão em dez anos. Benefícios a desempregados foram mantidos por mais um ano. O acordo não menciona a elevação do teto da dívida pública americana, que chegou ao limite e precisa ser aumentado.

"Neste momento, o mercado está aliviado", disse Andy Lebow, da Jefferies Bache, em Nova York. "A questão é até quando essas altas podem ser sustentadas." Traders de petróleo apostam que o acordo vai ajudar a evitar uma recessão nos EUA, o maior consumidor do produto do mundo. No entanto, outros se mostram preocupados sobre se as próximas negociações, como a necessidade de o Congresso elevar o teto da dívida americana, podem conter os ganhos recentes. As informações são da Dow Jones.

Carregando...