Petróleo fecha em alta de 0,31% puxado pela gasolina

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em alta nesta quinta-feira, puxados pelos ganhos da gasolina, em meio a receios sobre um aperto na demanda antes do pico da temporada primavera-verão.

O contrato de petróleo para março subiu US$ 0,30 (0,31%), fechando a US$ 97,31 o barril. Já na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo do tipo Brent para abril avançou US$ 0,12 (0,10%) e fechou a US$ 118,00.

Muitas refinarias dos EUA fecham unidades para manutenção antes da mudança de estação climática, que provoca alterações em alguns combustíveis. Com isso, os contratos de gasolina reformulada (RBOB) para março subiram US$ 0,0812 (2,70%), fechando a US$ 3,1166 o galão, o maior nível desde 28 de setembro. Desde um piso atingindo em 15 de janeiro, a gasolina acumula alta de 15,2%.

O contrato de gasolina para março, que expira em duas semanas, é composto de combustível voltado para o inverno, enquanto o contrato para abril é formado com gasolina para o verão, que é mais cara. Nos EUA, as fórmulas de gasolina são ajustadas sazonalmente, obedecendo à Lei do Ar Limpo, para reduzir a formação de fumaça quando o clima esquenta.

O contrato de gasolina para abril geralmente é negociado com um prêmio de US$ 0,15 em relação ao contrato para março, mas nos últimos dias esse spread superou US$ 0,20. Isso reflete as preocupações com a oferta, que pode ficar apertada no início da temporada primavera-verão, quando os norte-americanos viajam bastante de carro, aumentando o consumo de gasolina.

"Os fundos que investem em commodity sempre compram gasolina durante a pré-temporada, mas parece que este ano eles começaram mais cedo", comenta Gene McGillian, analista e corretor da Tradition Energy. "A gasolina está subindo devido à ansiedade com o futuro, não a um aperto na oferta no presente", afirma Tim Evans, especialista em futuros de energia da Citi Futures. As informações são da Dow Jones.

Carregando...