Mercado abrirá em 9 h 29 min

Petróleo despenca e WTI fecha abaixo de US$ 30 o barril pela 1ª vez desde 2016

Rafael Vazquez e André Mizutani

O contrato para maio do Brent despencaram mais 11,22%, a US$ 30,05 o barril; os contratos para abril do WTI desvalorizaram 9,54%, a US$ 28,70 o barril O petróleo levou mais uma surra na sessão desta segunda-feira (16) e o West Texas Intermediate (WTI), a referência americana, fechou abaixo de US$ 30 por barril pela primeira vez desde janeiro de 2016. O Brent, a referência global, também operou abaixo de US$ 30 durante vários momentos durante o dia, mas encerrou a jornada de hoje na linha da barreira psicológica.

Os preços dos contratos para maio do Brent despencaram mais 11,22%, a US$ 30,05 o barril, na ICE, em Londres, na mínima desde janeiro de 2016. Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nyse), os contratos para abril do WTI desvalorizaram 9,54%, a US$ 28,70 o barril, no nível mais baixo desde fevereiro de 2016.

Com mais este tombo, o Brent, agora, acumula queda de 53% em 2020 e o barril do WTI já perdeu 52% do valor no ano.

“O pior cenário do petróleo parece estar se tornando realidade. O coronavírus está paralisando economias em todo o mundo e ninguém tem ideia do quanto ficará pior. O vírus espalhado por toda a Europa e os Estados Unidos é um catalisador de mudança para as perspectivas de demanda”, afirmou o analista da Oanda em Nova York, Edward Moya.

Os preços da commodity estão sendo fustigados tanto do lado da demanda quanto da oferta. Os temores com a pandemia da covid-19 pressionam as perspectivas de demanda, não só em relação à redução do uso de combustíveis para transporte, mas também com a queda da demanda industrial.

Do lado da oferta, a Arábia Saudita e a Rússia entraram em uma guerra de preços depois que a última reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) fracassou em alcançar um acordo para ampliar ou mesmo estender os cortes de produção para ajudar a dar suporte aos preços.

A estatal saudita de petróleo, a Saudi Aramco, cortou a maioria dos seus preços recentemente em US$ 6, e autoridades do país disseram que o país planeja aumentar a produção.

“Basicamente, pode-se começar a precificar um colapso completo na demanda por petróleo em grande parte do mundo. O WTI parece ir em direção aos US$ 20 nesta semana, com outro impacto possivelmente encontrando apoio no nível psicológico de US$ 20”, concluiu Moya.