Mercado fechado

Petróleo corrige perdas da véspera e opera em alta de quase 2%

Rafael Vazquez

Visão de que propagação do coronavírus começa a desacelerar dá tom positivo a mercado, embora preocupação com acordo sobre novo corte de produção permaneça O petróleo recupera as perdas da véspera e opera em alta de quase 2% nesta terça-feira, diante da expectativa de que a propagação do coronavírus tenha começado a desacelerar. O número de vítimas subiu para 1.017 mortos e o de infectados passa de 42 mil, mas o principal consultor médico da China, Zhong Nanshan, disse que a situação já está melhorando e que a epidemia pode se estabilizar nas próximas semanas.

Por volta de 9h50, os preços dos contratos para abril do Brent subiam 1,91%, a US$ 54,29 o barril, na ICE, em Londres, enquanto os do WTI para março avançavam 1,82%, a US$ 50,47 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

Dado Galdieri/Bloomberg

“O salto de hoje reflete apenas um tom mais positivo nos mercados asiáticos nesta manhã. Ainda assim, a espiral descendente permanece sob controle, especialmente se a Opep+ parecer paralisada e incapaz de reagir, especialmente a Rússia”, disse em nota o chefe de estratégia da AxiCorp, Stephen Innes.

Ontem, os sinais de que a Opep+ está com dificuldade para chegar a um acerto sobre mais cortes na produção para combater o coronavírus ajudaram o Brent a fechar na mínima desde 2018.

Na semana passada, os preços do petróleo entraram em "bear market", o que significa que as referências recuaram 20% em relação a um pico recente.