Petróleo cai 0,22% após corte de projeções da AIE

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta terça-feira, após a Agência Internacional de Energia (AIE) cortar sua projeção para a demanda global pela commodity no quarto trimestre deste ano.

O contrato de petróleo para dezembro perdeu US$ 0,19 (0,22%), encerrando a US$ 85,38 o barril. Na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo do tipo Brent teve queda de US$ 0,81 (0,74%) e fechou a US$ 108,26.

"A oferta de petróleo continua abundante, o que, juntamente com a fraca demanda, significa que a probabilidade de uma grande recuperação nos preços da commodity é muito pequena atualmente", afirma Fawad Razaqzada, analista técnico da GFT Markets.

A AIE reduziu suas estimativas para a demanda global por petróleo no quarto trimestre deste ano em 850 mil barris por dia desde junho, incluindo um declínio de 300 mil barris diários neste mês em consequência da tempestade Sandy, que atingiu a Costa Leste dos Estados Unidos e ampliou o impacto da fraqueza econômica sobre a demanda por petróleo.

"Um cenário econômico fraco continua limitando o crescimento da demanda por petróleo", afirmou a agência. Os riscos são particularmente graves para as nações industrializadas mais ricas, segundo a AIE, que destacou os atuais problemas econômicos na Europa e a questão do abismo fiscal nos EUA. Mesmo assim, a organização deixou sua projeção para o crescimento da demanda em 2013 inalterada em 800 mil barris por dia.

Apesar da queda, o petróleo fechou acima das mínimas da sessão, ajudado pela alta das Bolsas de Nova York perto do fim do pregão na Nymex. Mas os receios com o chamado abismo fiscal nos EUA impõem cautela aos investidores. "Ninguém quer assumir uma grande posição com o iminente abismo fiscal. Eu não quero arriscar meu ano nas últimas semanas de negociação", comenta Rich Ilczyszyn, presidente da corretora iiTrader.

Os traders também aguardam o relatório do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do governo dos EUA sobre os estoques semanais de petróleo, na quinta-feira. As previsões iniciais são de alta de 1,5 milhão de barris. "Os relatórios sobre os estoques têm sido baixistas e vão continuar a ser baixistas", diz Tariq Zahir, sócio-gerente e corretor de petróleo da Tyche Capital Advisors. As informações são da Dow Jones.

Carregando...