Petróleo em alta com otimismo sobre acordo nos EUA

Os contratos futuros de petróleo operam em alta nesta terça-feira, ainda impulsionados pelas esperanças de um acordo para evitar o abismo fiscal nos EUA. Por volta das 9h30 (de Brasília), o barril do petróleo do tipo Brent para março subia 0,65% na plataforma ICE, a US$ 107,44. Já no pregão eletrônico da New York Mercantile Exchange (Nymex) o contrato de petróleo para janeiro ganhava 0,60%, a US$ 87,72 o barril.

"As pessoas acham que as negociações para evitar o abismo fiscal nos EUA serão resolvidas, mais cedo ou mais tarde", comenta Tamas Varga, analista da PVM.

O presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, John Boehner, apresentou uma proposta para evitar o abismo fiscal - cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos programados para janeiro - que foi considerada um sinal de avanço nas negociações com os democratas. Diferentemente de proposições anteriores, os republicanos aceitaram um aumento dos impostos para os cidadãos que ganham mais de US$ 1 milhão por ano e indicaram que podem concordar com uma elevação do teto da dívida federal.

Os participantes do mercado de petróleo também vão ficar de olho nesta terça-feira no relatório semanal do American Petroleum Institute (API), às 19h30. Analistas esperam uma queda de 900 mil barris nos estoques de petróleo bruto, o que pode dar suporte aos preços da commodity.

Analistas apontam que o spread entre o Brent e o WTI tem diminuído recentemente, o que torna o contrato referencial europeu mais competitivo. "Os contratos futuros de petróleo nos dois lados do Atlântico se moveram em direções opostas ontem. O spread de US$ 20,44 no fechamento foi o menor em quase dois meses", comentaram os analistas da JBC Energy.

A consultoria aponta que o WTI tem sido pressionado recentemente devido a um gargalo que deixa os estoques presos em Cushing (Oklahoma), o ponto de entrega física dos contratos negociados na Nymex. Mas isso pode ser aliviado pela expansão do volume do oleoduto Seaway.

A operadora do oleoduto, Enterprise Product Partners, solicitou às autoridades reguladoras dos EUA que a capacidade, atualmente em 135 mil barris por dia, seja elevada para 400 mil barris por dia. As informações são da Dow Jones.

Carregando...