Mercado fechará em 5 h 4 min
  • BOVESPA

    120.298,49
    +1.001,36 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,85
    +569,14 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,68
    +2,50 (+4,15%)
     
  • OURO

    1.739,90
    -7,70 (-0,44%)
     
  • BTC-USD

    63.185,46
    +328,55 (+0,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.360,50
    -15,27 (-1,11%)
     
  • S&P500

    4.149,16
    +7,57 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    33.888,29
    +211,02 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.938,40
    +47,91 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    +82,29 (+0,28%)
     
  • NASDAQ

    13.936,50
    -39,25 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7945
    -0,0367 (-0,54%)
     

Pet shop de Onyx Lorenzoni deve R$ 816 mil à União desde 2019

Marcela Leite
·1 minuto de leitura
Brazil's Chief of Staff Onyx Lorenzoni offers a press conference to announce measures to support truck drivers and prevent future strikes, at Planalto Palace in Brasilia, on April 16, 2019. (Photo by EVARISTO SA / AFP)        (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Em 2019, Onyx Lorenzoni já integrava governo Bolsonaro (Foto: Evaristo Sá / AFP via Getty Images)

Dono de Agropet Menino Deus, um pet shop em Porto Alegre, o ministro da Secretaria Geral da Presidência deve R$ 816 mil à União. Anteriormente, o ministro esteve à frente do Ministério da Cidadania e do Ministério da Casa Civil. As informações são do blog do jornalista Guilherme Amado, da Época.

Leia também:

Segundo a publicação, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional informou que desde 2019, quando Onyx já fazia parte do governo Bolsonaro, o pet shop tem nove dívidas por tributos federais. O ministério não se pronunciou sobre o caso.

A divulgação acontece depois de o STF (Supremo Tribunal Federal) arquivar um processo aberto contra o ministro por caixa 2 provenientes da JBS, depois do pagamento de uma multa de R$ 189 mil. Onyx reconheceu que não declarou as doações eleitorais recebidas pelo Grupo J&F em 2012 e 2014.