Mercado fechará em 7 hs
  • BOVESPA

    129.441,03
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,64
    +0,73 (+1,03%)
     
  • OURO

    1.847,40
    -32,20 (-1,71%)
     
  • BTC-USD

    39.554,84
    +3.648,89 (+10,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,04
    +40,23 (+4,27%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.145,16
    +11,10 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.016,50
    +22,25 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1742
    -0,0184 (-0,30%)
     

Pessoas idosas e do grupo de risco devem ser vacinadas antes das crianças, pede OMS

·1 minuto de leitura
Frascos da vacina do laboratório Moderna

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta sexta-feira (7) que não se pode começar a vacinar crianças contra a covid-19 até que todos os países tenham vacinado os idosos e pessoas dos grupos de risco.

"Gostaríamos de enfatizar mais uma vez que a prioridade deve ser fornecer vacinas a todos os países do mundo para os grupos de maior prioridade antes de começarmos a vacinar os grupos com menor risco de infecção", afirmou a doutora Kate O'Brien, Diretora do Departamento de Imunizações e Vacinas da OMS, em entrevista coletiva.

O alerta surge após o Canadá aprovar na quarta-feira o uso da vacina Pfizer-BioNTech para adolescentes a partir dos 12 anos, tornando-se o primeiro país a aprová-la para essa faixa etária.

Os Estados Unidos devem seguir o exemplo canadense na próxima semana, enquanto a Alemanha anunciou que poderá oferecer a vacina contra a covid-19 a todos os adolescentes com mais de 12 anos até o final de agosto.

Expandir a vacinação para adolescentes em países ricos poderia abrir campanhas de vacinação para mais pessoas, ampliando a desigualdade tão criticada pela OMS.

“Quando as vacinas forem distribuídas de forma adequada e equitativa, de modo que cada país receba vacinas suficientes para os grupos prioritários, daremos as boas-vindas ao uso da vacina para os jovens", conclui O'Brien.

apo/vog/mr/eg/am