Mercado fechado

Pessoas que fizeram entrevistas de emprego para a CIA revelam experiências

SÃO PAULO – A Agência de Inteligência dos Estados Unidos, CIA, tem operações totalmente confidenciais. Mas há pessoas que trabalham dentro dela e, naturalmente, algumas delas não estão totalmente satisfeitas com o emprego.

No site Glassdoor, onde pessoas podem classificar e fazer comentários sobre seus locais de trabalho, mais de 40 usuários fizeram comentários sobre seus processos seletivos de entrada na CIA. A nota dada pelos funcionários à agência é de 3,6 estrelas, de um total de 5. Sessenta e dois por cento deles recomendaria a empresa a um amigo. 

A maioria dos processos, dizem os relatos de pessoas aceitas e rejeitadas, começam online, a partir de um cadastro. É possível pesquisar vagas disponíveis neste site.

Para efetivamente tentar uma posição na agência, o candidato ou candidata deve preencher uma longa lista de informações dentro de um formulário. A CIA pede histórico de trabalho, educação, certificados, idiomas, histórico militar, problemas com empregos anteriores ou drogas, possíveis dívidas, entre outros dados pessoais.

Muitas vezes, a agência não se incomoda em contatar o candidato rejeitado, dizem os relatos. No próprio site, a CIA diz ter a meta de responder todas as pessoas em 45 dias, mas “recebe milhares de candidaturas por mês e, infelizmente, não consegue contatar todo mundo neste período”, acrescentando que, caso não receba o contato nesse prazo, o candidato pode desistir por enquanto.

Depois do contato inicial, algumas pessoas precisaram realizar atividades extras, como testes de QI e de personalidade. Os documentos de quem precisou passar por essa fase chegaram por correio.

Relatos dos usuários do Glassdoor dizem que candidatos chamados para entrevistas recebem passagens para realizar em Washington os passos seguintes. “Então, você passa um dia em entrevistas”, escreveu um deles. A maior parte das pessoas chamadas para entrevistas, aliás, reclamaram de um fator em comum: elas costumam ser muito longas.

O processo seletivo como um todo também pode demorar mais que a média de qualquer mercado. Uma pessoa rejeitada disse que seu processo desde o envio da aplicação até a resposta negativa à vaga de operações a que concorria demorou cerca de dez meses – o período em que a agência provavelmente investiga os candidatos.

Perguntas Boa parte das perguntas feitas pelos agentes da CIA são padrões – projetos em que o candidato participou, momentos de adversidade e motivações, por exemplo. Dependendo da posição para a qual aplica, porém, a pessoa pode ter que responder questionamentos mais profundos.

“Descreva um momento em que você mentiu”, foi uma questão relatada por uma usuária do Glassdoor. Ou ainda, “descreva um momento em que você manipulou outra pessoa para conseguir o que queria”, entre outras questões comportamentais.

Caso passe também pela entrevista, o candidato deve oferecer ainda mais informações para a checagem de antecedentes. Entre elas, todos os lugares onde morou, membros da família, contatos no exterior e nomes de amigos. Há casos de vagas mais importantes em que até professores de colégio são checados, segundo relatos.