Mercado fechará em 5 h 32 min
  • BOVESPA

    115.963,04
    +295,26 (+0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.151,38
    -116,95 (-0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,77
    -0,45 (-0,71%)
     
  • OURO

    1.779,10
    -18,80 (-1,05%)
     
  • BTC-USD

    51.235,66
    +1.321,77 (+2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.023,90
    +8,98 (+0,88%)
     
  • S&P500

    3.925,43
    +44,06 (+1,14%)
     
  • DOW JONES

    31.961,86
    +424,51 (+1,35%)
     
  • FTSE

    6.680,23
    +21,26 (+0,32%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    13.165,25
    -136,75 (-1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6568
    +0,0863 (+1,31%)
     

Pessoas físicas aplicaram R$ 49 bi em ofertas públicas em 2019, quase o dobro de 2018

Redação Finanças
Nelson Almeida/AFP via Getty Images
Nelson Almeida/AFP via Getty Images

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Pessoas físicas aplicaram R$ 49 bilhões em ofertas públicas em 2019.

  • O volume deu um salto de 116% na comparação com 2018.

Cálculos do portal Valor Investe, com base em dados da Anbima, apontam que os investidores individuais brasileiros investiram pouco mais de R$ 49 bilhões em ofertas públicas de ações, fundos imobiliários e títulos de renda fixa em 2019, mais que o dobro aportado no ano anterior.

Segundo o portal, ano passado, essas operações registraram alta de 116% sobre os R$ 22,7 bilhões de 2018.

Leia também

Os fundos de investimento imobiliário, categoria de investimento que tem incentivo tributário e atraiu cerca de 500 mil novos investidores nos últimos 12 meses até dezembro, receberam R$ 19,5 bilhões em aportes no ano passado, contra os R$ 9,2 bilhões do ano anterior.

Também com isenção de Imposto de Renda, os aportes em títulos de renda fixa estruturados do tipo CRI e CRA atraíram, somados, R$ 13,7 bilhões, cifra 80% maior que a do ano anterior.

Já em ofertas de ações os pequenos investidores investiram quase R$ 6,4 bilhões em 2019, praticamente dez vezes o que foi alocado no exercício anterior.

Provavelmente a soma só não foi maior porque, do total de R$ 90,2 bilhões em ofertas de ações no ano passado — seja de iniciais (IPOs) ou subsequentes —, apenas R$ 35 bilhões foram de fato públicas, com participação reservada ao público de varejo.

O forte crescimento dos investimentos feitos pelas pessoas físicas fez aumentar o peso desse tipo de cliente no total de compras de valores mobiliários na comparação entre 2018 e 2019, saindo de 9,1% para 12,4%.

No entanto, o aumento de participação não foi maior em função do aumento de 59% no valor das ofertas como um todo.