Mercado fechado

Pessoas com sangue tipo O podem ser menos chance de contrair coronavírus, mostra estudo

·2 minutos de leitura
in a chemistry lab, a male researcher holds a tube with the coronavirus virus
(Foto: Getty Images)

O tipo sanguíneo de cada pessoa pode influenciar nas consequências da Covid-19 e até a chance de contrair a doença. É o que mostram duas pesquisas publicadas na revista Blood Advances, feitas por cientistas canadenses e dinamarqueses.

Segundo o estudo, menos pessoas com o sangue tipo O tiveram a doença. Enquanto aqueles com sangue tipo A e AB tiveram quadros mais complicados da doença.

Cientistas analisaram registros de saúde de 473 mil dinamarqueses que tentaram positivo para a doença, além de 2 mil pessoas saudáveis, que integravam o grupo de controle. Entre os infectados, havia menos pessoas do tipo O e mais pessoas com tipo A e AB.

A conclusão do estudo mostra que os que tem sangue O têm 13% menos risco de terem a Covid-19. Pessoas com sangue tipo A têm 9% mais chance de ficarem doentes, com tipo AB, 15% mais risco. Em relação ao grupo B, a taxa não foi significativa. “Dentre esses três subtipos, nenhum deles obteve taxas consideradas muitos altas, que apontasse um risco maior do que os outros”, relataram.

Segundo Torben Barington, pesquisador da University of Southern Denmark e um dos autores do estudo, os pesquisadores também estão atentos aos subgrupos étnicos que participaram da pesquisa. “A Dinamarca é um país pequeno, mas, muito diverso etnicamente, isso fez com que nós conseguíssemos fazer uma triagem adequada para manter uma base sólida das nossas análises”, explicou.

Leia também

A pesquisa feita por pesquisadores do Canadá mostrou que pessoas com tipos sanguíneo A e AB podem ter maior risco de ter quadros graves da doença. Participaram do estudo 95 pacientes, que estavam hospitalizados em Vancouver por causa da doença.

Os pacientes com tipo sanguíneo A e AB demoraram mais para sair da unidade de terapia intensiva. Eles também precisaram de mais diálise para tratar insuficiência renal e mais ventilação mecânica.

Pesquisadores da University of British Columbia explicaram que observaram esses danos nos pulmões e nos rins e, em estudos futuros, querem investigar o efeito do tipo sanguíneo e da Covid-19 em outros órgãos vitais.