Mercado abrirá em 4 h 5 min

Pesquisadores encontram anel que teria pertencido a Pôncio Pilatos

De acordo com pesquisadores do Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica de Jerusalém, o objeto traz a inscrição “de Pilatos” em letras gregas, (Desenho: J. Rodman; Foto: C. Am)

Um anel encontrado em uma escavação realizada há mais de 50 anos pode ter tido sua identidade revelada na última semana. De acordo com pesquisadores do Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica de Jerusalém, o objeto traz a inscrição “de Pilatos” em letras gregas, o que pode indicar a propriedade. Até hoje, os pesquisadores não tinham conseguido decifrar o que estava escrito no anel, mas depois de um processo de limpeza o nome ficou evit novidade foi publicada em um artigo no Israel Exploration Journal.

Saiba mais

O anel foi descoberto em um antigo palácio que data da época de Herodes, chamado Herodion. O palácio, que fica perto de Jerusalém e Belém, seria de fortaleza para os judeus. “Na medida em que a inscrição menciona Pilatos, a primeira ideia que vem à mente é que se trata de Pôncio Pilatos, governador da província romana de Judeia, entre o ano 26 e 36 d.C, na época do imperador Tibério”, detalha o artigo. “Não sei da existência de nenhum outro Pilatos que tenha vivido naquele período e o anel mostra que ele era uma pessoa proeminente e rica”, afirma Danny Schwartz, professor universitário na Columbian College of Arts and Sciences, nos EUA, em entrevista ao History Channel.

Segundo os pesquisadores, a hipótese mais provável é que o objeto tenha sido utilizado por algum membro da administração ligado a Pilatos, já que o material utilizado é comum demais para um governador romano.

Pilatos

Pôncio Pilatos foi governador da província romana da Judeia entre 26 d.C e 36 d.C e teria sido o juiz que condenou Jesus Cristo. Até hoje, a única inscrição de que se tem notícia com o nome de Pilatos é uma pedra, descoberta em Cesareia, na costa de Israel.