Mercado fechará em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    119.957,17
    -104,82 (-0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.016,76
    +149,14 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,30
    -0,05 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.783,40
    -9,70 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    54.243,26
    -1.851,80 (-3,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.270,51
    +27,45 (+2,21%)
     
  • S&P500

    4.148,07
    -25,35 (-0,61%)
     
  • DOW JONES

    33.873,76
    -263,55 (-0,77%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.846,50
    -72,75 (-0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5989
    -0,1031 (-1,54%)
     

Pesquisadores criam válvula cardíaca artificial capaz de crescer no coração

Nathan Vieira
·1 minuto de leitura

Já provamos que a cardiologia é uma área muito tech, e agora pesquisadores da Universidade de Minnesota (EUA) levaram isso a outro nível, ao desenvolver uma substituição de válvula cardíaca por engenharia de tecido que pode crescer dentro de um paciente.

Na prática, essa nova descoberta pode permitir que crianças com determinados problemas cardíacos evitem cirurgias repetidas para substituir as válvulas cardíacas. Usando um detergente biocompatível, os pesquisadores conseguiram retirar as células do interior da matriz de colágeno, deixando apenas um cilindro que não provoca nenhum tipo de reação imune no organismo do receptor. Ao colocar esses tubos em um anel revestido, a equipe conseguiu criar um substituto para a válvula cardíaca natural. Veja como funciona:

Atualmente, as crianças com defeitos cardíacos que requerem uma troca de válvula cardíaca recebem uma feita com tecidos de animais. Essas válvulas podem funcionar mal devido e causar inconvenientes, uma vez que não crescem junto com o coração, algo que pode render até cinco cirurgias de coração para substituir a válvula.

Até agora, os pesquisadores testaram sua tecnologia em cordeiros, e escreveram no projeto em questão que, quando implantadas na artéria pulmonar, as válvulas criadas por eles cresceram no espaço de um ano para se tornarem do mesmo tamanho de uma válvula fisiologicamente normal.

“Quando vimos como as válvulas funcionaram bem por um ano inteiro, desde o cordeiro filhote até a fase adulta, foi muito emocionante", disse Zeeshan Syedain, pesquisador envolvido no estudo. Os pesquisadores chegaram a divulgar, ainda, um ecocardiograma da válvula após implantação em um cordeiro:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: