Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    36.332,99
    -4.372,30 (-10,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Pesquisa revela que 85% das empresa brasileiras não estão preparadas para a LGPD

De acordo com uma pesquisa feita pela Serasa Experian e divulgada nesta quinta-feira (8), cerca de 85% das empresas brasileiras ainda não estão preparadas para atender às exigências da Lei de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Aprovada em agosto do ano passado, a LGPD estabelece uma série de regras de como as empresas do país podem coletar informações sobre seus clientes e quais as responsabilidades que ela possui para evitar que esses dados sejam vítimas de vazamentos ou roubos por hackers, e dá para as empresas do país o prazo de até agosto de 2020 para se adequarem às novas regras.

A pesquisa do Serasa foi feita em março deste ano e ouviu ouviu executivos de 508 empresas do país, divididas entre 18 setores de atuação e dos mais variados portes. Mas, ainda que o fato de 85% das empresas ainda não estarem preparadas para a nova lei, não há tanto motivo para preocupação. Isso porque a maioria delas afirmou que a adequação às novas regras será totalmente efetuada até o momento que elas começarem a valer.

Para conseguir isso, 72% das companhias entrevistadas, que possuem mais de 100 funcionários, pretendem contratar uma pessoa de mercado ou consultoria especializada para que possam estar adequadas à nova lei; e 73% delas esperam que as mudanças necessárias para se adaptar ao LGPD tenham um impacto significativo em suas estruturas de TI.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos