Pesquisa revela o perfil do consumidor inadimplente no Brasil

SÃO PAULO – Os consumidores que têm gastos fixos elevados com aluguel, pensão alimentícia e financiamento de carro estão mais propensas a se tornarem consumidores inadimplente, revela o estudo encomendado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas)

O estudo mostrou que a maior parte dos inadimplentes são mulheres (52%). Com relação a faixa etária, a maior parte dos inadimplentes está  entre os que têm 35 e 49 anos, com 36%. Em seguida aparecem as pessoas com idade entre 25 e 34 anos (34%) e 50 a 64 anos (12%).

Também foi identificado que o índice de inadimplência é maior entre as famílias com renda de R$ 1.376 a R$ 2.200 (28%), seguido por aqueles com renda familiar de R$ 2.201 a R$ 3.825, com 22% e famílias com renda de R$ 906 a R$ 1.375, com 19%.

Outro dado interessante é que a maior parte dos inadimplentes possui filhos (66%) e apenas 10% pagam pensão alimentícia. Com relação ao emprego, a maior parte possui estabilidade, 28% estão empregados a mais de cinco anos.

Adimplentes
Na outra ponta, a pesquisa mostrou que ser mais velho, ter estabilidade no emprego e fazer planejamento financeiro são características de quem mantêm as contas em dia.

Dos consumidores adimplentes, 63% são mulheres, 28% possuem idades entre 50 e 64 anos, 27%, têm idade entre 35 e 49 anos e 16%, têm idade entre 25 e 34 anos.

Com relação a renda familiar, 26% ganham entre R$ 2.201 e R$ 3.825, seguido por aqueles que ganham entre R$ 1.376 e R$ 2.200 (20%) e 19%, possuem renda de R$ 906 e R$ 1.375. Ainda 55% estão no mesmo emprego a mais de cinco anos e 81% possuem casa própria.

Carregando...