Mercado abrirá em 5 h 50 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,42
    +0,12 (+0,16%)
     
  • OURO

    1.753,50
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    44.620,42
    +503,13 (+1,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.114,04
    +5,11 (+0,46%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.336,57
    -174,41 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.251,00
    -52,50 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2224
    -0,0026 (-0,04%)
     

Pesquisa mostra que menos de 20% em home office recebe auxílio

·1 minuto de leitura
Profissionais informam desvantagens do home office. Foto: Getty Images.
Profissionais informam desvantagens do home office. Foto: Getty Images.
  • 36% afirmam não ter recebido treinamento apropriado e nem ferramentas de trabalho adequadas;

  • Contudo, a economia com o transporte e a alimentação são vistas como vantagens;

  • A principal reclamação é referente ao não ressarcimento dos gastos com luz e internet.

O Indeed, site de empregos, divulgou pesquisa na qual a maior parte dos entrevistados, que trabalha em home office, afirma não receber ajuda de custo das empresas, como internet, telefone e energia.

Como vantagens do trabalho em casa, os profissionais citam a economia com transporte, alimentação na rua e gastos relacionados ao descolamento.

Leia também:

Dos profissionais ouvidos na pesquisa, 36% afirmam não ter recebido treinamento e acesso a ferramentas digitais que otimizem o trabalho em equipe. Já 35% não ganharam o equipamento para realizar o trabalho de forma adequada. Apenas 33% dos respondentes afirmaram ser estimados por gestores e colegas nos períodos de desconexão.

O não ressarcimento pelas empresas parece ser o problema mais comum entres aqueles que trabalham de casa. Ainda de acordo com a pesquisa, 11% dizem que o empregador paga o custo proporcional da eletricidade, enquanto 18% recebem o custo dos serviços usados.

Sobre as principais vantagens indispensáveis do home office, 60% mencionaram a necessidade de não usar transporte e de se alimentar fora de casa, assim como não se deslocar.

Já 55% citam como vantagem o maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional. O ato de não precisar pegar transporte público compõe 54%, enquanto 47% exaltam mais tempo para realizar tarefas domésticas e familiares. Apenas 8% dos entrevistados concluem como ponto positivo não se necessitar socializar com colegas de trabalho.

As informações são do G1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos