Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.786,43
    +113,67 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.298,20
    -104,50 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,25
    +0,38 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.783,00
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    66.000,86
    +1.746,16 (+2,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.538,50
    +57,70 (+3,90%)
     
  • S&P500

    4.536,19
    +16,56 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    35.609,34
    +152,03 (+0,43%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.342,00
    -35,50 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4526
    -0,0670 (-1,03%)
     

Pesquisa mostra pouca animação dos consumidores da Apple com a linha iPhone 13

·2 minuto de leitura

Uma pesquisa feita pelo portal SellCell mostra que os consumidores não estão muito animados depois do lançamento da linha iPhone 13. Mais de 5 mil usuários de iPhone nos Estados Unidos responderam a uma série de perguntas relacionadas com a nova geração de smartphones da Apple, e os resultados indicam que os novos celulares não geraram muito apelo.

Entre as pessoas que ainda não compraram um aparelho da última geração, apenas 23,2% indicaram que ainda pretendem adquirir algum dos quatro modelos de iPhone apresentados pela Maçã no evento do mês passado. Enquanto isso, 76,8% devem ficar com seus celulares atuais — em comparação com uma pesquisa similar feita antes do lançamento oficial, a intenção de compra teve uma proporção reduzida em cerca de 20%.

Maioria dos usuários de iPhone não pretende comprar celulares da nova geração (Imagem: SellCell)
Maioria dos usuários de iPhone não pretende comprar celulares da nova geração (Imagem: SellCell)

Já entre os consumidores que pensam em atualizar seus celulares, 42,5% pretendem adquirir o iPhone 13 Pro, enquanto 26,3% devem pegar o iPhone 13 Pro Max e 22% se interessam pelo iPhone 13. O iPhone 13 mini segue como o menos popular da linha, com apenas 9,2% dessa parcela de compradores, o que justifica a possível decisão da Apple de substituí-lo por um iPhone 14 Max na próxima geração.

Em uma escala que representa a animação dos consumidores com as novidades da linha iPhone 13, 64% disseram que os smartphones são pouco ou nada empolgantes, enquanto 21,5% falaram que eles são relativamente empolgantes, e apenas 14% acharam os lançamentos muito ou extremamente empolgantes.

Entre os recursos da série iPhone 13 que mais atraíram as pessoas estão a tela ProMotion de 120 Hz com 34,1% das respostas, e a maior autonomia de bateria, que foi apontada por 25,3% dos compradores — o Modo Cinemático para gravação de vídeos, um dos atrativos mais divulgados no evento de lançamento da Apple, chamou a atenção de apenas 5,4% das pessoas.

Além disso, o principal motivo que levou os consumidores a pular essa geração é a falta do TouchID (29,3%), seguido pelos poucos recursos novos (19,5%) e o fato de que o aparelho atual ainda satisfaz as necessidades (12,1%).

Modo Cinemático não gerou muito apelo (Imagem: SellCell)
Modo Cinemático não gerou muito apelo (Imagem: SellCell)

A pesquisa também mostrou que grande parte das pessoas que não comprarão algum aparelho da linha iPhone 13 vão aguardar até o lançamento do iPhone 14 (36,8%), enquanto outros não vão adquirir novos aparelhos nos próximos dois anos (32,3%), vão migrar para um dispositivo Android (16,1%) ou mesmo poderão comprar um iPhone mais antigo (11,3%).

De qualquer forma, apesar de não ser muito popular entre as pessoas que responderam a pesquisa, a linha iPhone 13 segue com altos índices de venda pelo planeta. O produto foi esgotado em poucas horas na China com mais de dois milhões de pedidos, e deve ultrapassar as vendas da série iPhone 12 em seu período de lançamento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos