Mercado fechará em 6 h 19 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,03
    +1,27 (+1,52%)
     
  • OURO

    1.804,30
    +8,00 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    62.982,23
    +2.752,34 (+4,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.232,30
    +27,75 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.381,75
    +40,75 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5199
    -0,0609 (-0,93%)
     

Pesquisa mostra apoio de torcedores a Copa do Mundo mais frequente, diz Fifa

·2 minuto de leitura
Logo da Fifa na sede da entidade em Zurique

Por Simon Evans

MANCHESTER, Inglaterra (Reuters) - A Fifa afirmou que conta com o apoio de torcedores para o plano muito criticado de realizar uma Copa do Mundo a cada dois depois de divulgar o sumário dos resultados de uma pesquisa de opinião.

As propostas, delineadas por Arsène Wenger, ex-técnico do Arsenal e chefe de Desenvolvimento de Futebol Global da Fifa, foram recebidas com repúdio generalizado no esporte.

Em maio, a grande maioria do Congresso da Fifa votou a favor de um estudo de viabilidade sobre a possibilidade de se realizar a Copa do Mundo a cada dois anos, e não a cada quatro anos, como ocorre atualmente.

A entidade disse que contratou o instituto de pesquisas YouGov e que 15 mil entrevistados "foram identificados como expressando interesse no futebol e na Copa do Mundo da Fifa em uma pesquisa de mercado mais abrangente envolvendo 23 mil pessoas de 23 países das seis confederações da organização".

Segundo a Fifa, a maioria dos torcedores gostaria de ver um Mundial masculino mais frequente, e a maior parte deste grupo preferiria uma competição a cada dois anos.

Em um comunicado, a Fifa disse que "há diferenças consideráveis entre os chamados mercados tradicionais e os mercados de futebol em desenvolvimento" e que torcedores mais jovens são mais abertos a mudanças.

A organização disse que publicará os detalhes completos da pesquisa e acrescentou que um levantamento ampliado com 100 mil pessoas de mais de 100 países está em andamento.

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, ameaçou um boicote europeu à Copa do Mundo caso os planos contrariem os desejos de sua entidade.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) também se posicionou contra o plano, assim como o Fórum das Ligas Mundiais, que representa as grandes ligas nacionais.

Já a Federação Internacional das Associações de Jogadores Profissionais (Fifpro) disse se preocupar com a carga de trabalho adicional e a falta de consultas aos atletas.

Mas a Confederação Asiática de Futebol (AFC) saudou o processo de consulta, e a Confederação de Futebol da América do Norte, América Central e Caribe (Concacaf) diz estar estudando os planos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos