Mercado fechará em 19 mins
  • BOVESPA

    124.738,20
    -1.408,45 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.180,65
    -59,86 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,07
    +0,16 (+0,22%)
     
  • OURO

    1.802,60
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    32.243,22
    -108,24 (-0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    779,56
    -14,17 (-1,79%)
     
  • S&P500

    4.414,93
    +47,45 (+1,09%)
     
  • DOW JONES

    35.078,39
    +255,04 (+0,73%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.094,25
    +165,75 (+1,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1359
    +0,0157 (+0,26%)
     

Pesquisa inglesa: 88% dos pais concordam em vacinar crianças contra COVID-19

·2 minuto de leitura

De acordo com um novo estudo conduzido na Inglaterra, nove a cada 10 famílias são a favor de vacinar seus filhos contra a COVID-19 quando as doses estiverem disponíveis a eles. A pesquisa foi feita com mais de 4.400 pais e mães de crianças com menos de 16 anos, entre os meses de abril e maio deste ano, sendo então 88% dos responsáveis dispostos a imunizar seus filhos.

O estudo foi feito, no entanto, antes mesmo de a Pfizer/BioNTech ter o seu imunizante aprovado para crianças com idades entre 12 e 15 anos, o que aconteceu no início de junho. Até o final deste terceiro trimestre, o Joint Committee on Vaccination and Immunisation (JCVI), comitê especializado em consultoria de vacinas para o governo da Inglaterra, deve informar as autoridades sobre a permissão do uso da vacina em jovens com menos de 18 anos.

A ideia de fazer a pesquisa surgiu depois de Calum Semple, membro do Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (SAGE), órgão governamental britânico, afirmar que não há evidências o suficiente para que houvesse a vacinação de crianças contra o coronavírus de uma forma que seja segura a elas. Semple diz se preocupar com os possíveis efeitos colaterais das doses.

<em>Imagem: Reprodução/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/Freepik

"As vacinas são seguras, mas não totalmente isentas de riscos. Estamos cientes dos coágulos em adultos e existem alguns dados de segurança dos Estados Unidos que mostram problemas raros no coração associados a algumas das vacinas", diz Semple. "Então, até que os dados estejam realmente completos para as crianças, não estou convencido de que o risco-benefício da vacina para as crianças esteja claro", completa.

Por outro lado, Anthony Harnden, professor e vice-presidente do JCVI, diz que o comitê está bastante ciente em relação aos prós e contras da vacinação de crianças, e que logo isso será discutido. "O que realmente precisamos é ter certeza absoluta de que essas vacinas beneficiam crianças de alguma forma, por isso estamos avaliando esses dados com bastante cuidado", relata.

Ainda de acordo com a pesquisa, os pais de alunos do ensino médio são os mais empolgados com a vacinação dos filhos, com 53% deles sendo a favor, enquanto 35% dizem estar inseguros e 4% afirmando que definitivamente não irão permitir a aplicação. Já entre os pais de crianças mais novas, 43% se disseram a favor, 7% estão inseguros e 3% são contra.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos