Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,40
    +0,25 (+0,37%)
     
  • OURO

    1.810,90
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    39.799,30
    +1.357,82 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    981,48
    +54,71 (+5,90%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.528,09
    +101,54 (+0,38%)
     
  • NIKKEI

    27.689,91
    +105,83 (+0,38%)
     
  • NASDAQ

    15.094,50
    +21,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1155
    -0,0028 (-0,05%)
     

Pesquisa do BofA sinaliza pico de boom cíclico por trás de rali

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Investidores globais, antes otimistas com a recuperação econômica na maior parte deste ano, agora reduzem as expectativas, sinalizando que o boom cíclico por trás do rali em 2021 começa a perder força.

Esse é o resultado da pesquisa mensal com gestores de fundos realizada pelo Bank of America na semana até 8 de julho. Participantes com US$ 742 bilhões sob gestão reduziram as estimativas para o crescimento global e lucros corporativos, enquanto as previsões de uma curva de juros mais inclinada caíram para o menor nível em dois anos.

A mudança nas preferências reflete dúvidas sobre o ritmo da recuperação econômica, já que, segundo o BofA, participantes do mercado reduziram a exposição a ações cíclicas, de valor e de pequena capitalização - algumas entre os segmentos de melhor desempenho este ano - e migraram para tecnologia, crescimento e empresas de grande capitalização.

Investidores no mundo todo avaliam os próximos passos com ações negociadas em níveis recordes, enquanto a preocupação com a rápida propagação da variante delta e possíveis cortes das medidas de estímulo pesam sobre o apetite por ativos de risco. Ações cíclicas e mais baratas têm mostrado pior desempenho em relação ao de empresas com maior crescimento dos lucros no último mês em meio à maior cautela do mercado.

Gestores também reduziram as expectativas sobre o pacote de estímulo à infraestrutura dos EUA para US$ 1,4 trilhão em julho em relação aos US$ 1,7 trilhão no mês passado, disse o BofA. Entre os investidores pesquisados, 70% esperam que o Federal Reserve sinalize uma redução gradual dos estímulos em agosto-setembro, enquanto a maioria prevê o primeiro aumento dos juros pelo Fed apenas em janeiro de 2023.

No entanto, o posicionamento dos gestores em relação ao histórico permanece inclinado para ativos cíclicos, como ações da zona do euro, industriais e matérias-primas, de acordo com o BofA. E, embora a alocação em ações tenha caído na pesquisa de julho, permanece alta, com 58% overweight (recomendação acima da média). A alocação em títulos está 68% underweight (abaixo da média). A exposição ao dinheiro aumentou para overweight líquido de 12%, o maior nível desde outubro de 2020.

Esse sentimento aparentemente conflitante do investidor, de acordo com estrategistas do BofA liderados por Michael Hartnett, é melhor explicado pela visão de que a elevada incerteza sobre o crescimento econômico e nos mercados significará uma redução lenta dos estímulos, enquanto a inflação é vista como um risco de cauda “transitório” e, a variante delta, como uma ameaça distante.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos