Mercado fechará em 6 h 32 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,10
    -1,85 (-2,64%)
     
  • OURO

    1.793,50
    +8,30 (+0,46%)
     
  • BTC-USD

    58.094,47
    +1.068,25 (+1,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.475,40
    +46,47 (+3,25%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.059,65
    -50,30 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.309,50
    -81,25 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3602
    +0,0310 (+0,49%)
     

Pesquisa afirma que 59% dos brasileiros vão comprar Bitcoin em 2022

·3 min de leitura
Bitcoin e bandeira do Brasil
Bitcoin e bandeira do Brasil

Uma pesquisa divulgada pela Crypto.com sugere que 59% dos brasileiros vão comprar Bitcoin em 2022, o que representaria um movimento de forte adoção.

Vale lembrar que o mercado financeiro brasileiro ainda é pequeno, com a bolsa de valores B3 registrando apenas 4 milhões de CPFs cadastrados. Já as corretoras de criptomoedas também registrando um valor similar de investidores, com uma grande corretora registrando mais de 3 milhões de clientes cadastrados até o último mês de setembro.

Esses valores representam pouco mais de 1,4% da população brasileira, estimada em 212 milhões de pessoas. Ou seja, o mercado de investimentos é pequeno e a educação financeira ainda é pequena para que o país mude bruscamente a realidade em apenas um ano.

Mais da metade da população no Brasil vai comprar Bitcoin em 2022? Pesquisa acredita que sim

A Crypto.com fez um estudo sobre o Brasil e acredita que um importante movimento de adoção em massa por estar próximo. Ouvindo 2.000 brasileiros, a pesquisa buscou entender os hábitos de investimento, metas financeiras e os vários fatores que influenciam a tomada de decisões de investidores no país.

Entre os problemas detectados estão preocupações com a crise econômica desencadeada pela pandemia, o crescimento da inflação e o desempenho do Real.

Essa corretora chega no Brasil como uma campanha do ator de Hollywood, Matt Damon, e acredita que o mercado local poderá ferver de novos investidores nos próximos meses. Entre os motivos para esse movimento estariam a busca por diversificação e proteção financeira.

O estudo revelou em seus resultados que dois em cada três brasileiros (66%) que já investiram em criptomoeda seguem motivados a comprar esse ativo como opção de investimento, enquanto 33% veem isso como uma forma de proteger seus ativos da instabilidade econômica e um em cada quatro (25%) veem isso como forma de proteger seus ativos da interferência de governos.

Os dados apontam que 59% dos brasileiros ouvidos pela amostra, que ainda não investiram em criptomoedas, provavelmente ou muito provavelmente comprarão nos 12 meses nos próximos.

Sobre o que impede eles de realizar este movimento, foram apontados três causas principais, sendo a compreensão de como comprar uma criptomoeda (62%) o maior problema. Os outros dois impeditivos foram sobre a falta de entendimento de como essa tecnologia funciona (53%) e o desejo de sacar o investimento em dinheiro físico (34%).

Para quem já investiu, 46% planeja aportar em um fundo de investimentos, enquanto 54% planeja investir diretamente em criptomoedas como Bitcoin e Ethereum.

Crypto.com chegando no Brasil

Patrocinando times de futebol e até carros de Fórmula 1, a Crypto.com está chegando no Brasil, e o cofundador Rafael Melo acredita no potencial do mercado local.

“O Brasil é um dos mercados mais importantes para a Crypto.com e o que vai abrir caminho para a expansão na América Latina. Estamos determinados a localizar nossos produtos e serviços para usuários locais e animados em fortalecer nossa posição nas próximas semanas com o lançamento de nosso cartão”.

Na última semana, a Transfero Group também anunciou a chegada no Brasil, mostrando que várias corretoras miram o mercado local.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos