Mercado fechará em 1 h 52 min
  • BOVESPA

    110.532,88
    +2.045,00 (+1,89%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.747,32
    +229,02 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,90
    -0,38 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.851,80
    +9,70 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    30.084,69
    +166,42 (+0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    675,22
    +0,35 (+0,05%)
     
  • S&P500

    3.971,71
    +70,35 (+1,80%)
     
  • DOW JONES

    31.894,75
    +632,85 (+2,02%)
     
  • FTSE

    7.513,44
    +123,46 (+1,67%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.998,00
    +157,25 (+1,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1337
    -0,0191 (-0,37%)
     

Pescadores encontram raríssima arraia gigante no Camboja; veja o vídeo

Pescadores do Camboja — no Sudeste da Ásia — encontraram uma arraia gigante de 180 kg e aproximadamente 4 metros de comprimento. O animal ficou preso nas redes de pesca e foi resgatado com sucesso, devolvido com vida às águas do rio Mekong, em Stung Treng, província localizada no Nordeste do país.

A arraia-gigante-de-água-doce (Urogymnus polylepis) foi encontrada no último dia 5, faz parte da família da família Dasyatidae, e vive no Sul e Sudeste da Ásia. A espécie é uma forte candidata ao título de maior peixe de água doce do mundo.

Se já não é tão frequente que animais marinhos gigantes sejam encontrados por aí, no rio Mekong o acontecimento conta com uma raridade ainda maior. Com exceção desse caso da arraia, a última vez que os pescadores locais realmente viram uma espécie gigante foi um bagre, em 2015.

Ironicamente, o rio abriga uma série de outras espécies aquáticas de grande porte, por causa da variedade de habitat, incluindo áreas mais profundas ou bancos de areia, por exemplo. Entretanto, a saúde do rio Mekong diminuiu seriamente nas últimas décadas devido à poluição da água e por conta da pesca excessiva.

Com isso, os especialistas advertem que a biodiversidade da área está ameaçada. Segundo o biólogo Zeb Hogan, da University of Nevada (EUA), a descoberta da raia foi de "grande significado, porque confirma a existência de peixes grandes neste rio, que não está bem estudado", e pode vir a sofrer “efeitos ecológicos devastadores” por conta da criação de usinas hidrelétricas na região.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos