Mercado fechará em 2 h 53 min
  • BOVESPA

    101.587,14
    +1.034,70 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.441,57
    -227,68 (-0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,85
    +0,82 (+2,05%)
     
  • OURO

    1.901,50
    -28,00 (-1,45%)
     
  • BTC-USD

    12.946,46
    +1.889,45 (+17,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,12
    +5,02 (+1,96%)
     
  • S&P500

    3.431,42
    -4,14 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    28.179,09
    -31,73 (-0,11%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.592,00
    -99,25 (-0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5995
    -0,0505 (-0,76%)
     

Peru retomará na próxima segunda-feira voos com sete países latino-americanos

·1 minuto de leitura
Peru retomará voos internacionais com sete países latino-americanos
Peru retomará voos internacionais com sete países latino-americanos

O Peru retomará voos internacionais com sete países latino-americanos na próxima segunda-feira, após quase sete meses de fechamento devido à pandemia, anunciou o presidente Martín Vizcarra nesta quarta-feira (30). 

"No reinício dos voos internacionais a partir da próxima semana, começaremos com sete países: Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Chile", disse Vizcarra em entrevista coletiva. 

São "sete países e onze destinos porque em alguns países os voos internacionais vão para mais de uma cidade", disse o presidente. 

O fechamento das fronteiras, decretado em 16 de março, representou um sério golpe para o próspero setor turístico peruano. 

Vizcarra havia anunciado na última sexta-feira que a retomada dos voos seria no dia 5 de outubro, mas não havia especificado quais países seriam. 

O presidente explicou nesta quarta-feira que serão permitidos voos comerciais "de ida e volta de passageiros com autonomia de até quatro horas de voo". 

"É o que está sendo estimado. Há um protocolo para esses voos entre o Ministério da Saúde e o Ministério dos Transportes", acrescentou.

cm/fj/gma/cc