Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.760,39
    +1.005,28 (+2,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Peru prorroga suspensão de voos vindos do Brasil, Reino Unido, África do Sul e Índia

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Segundo o país, "a disposição visa evitar a propagação da covid-19 na atual emergência sanitária"

O Peru estendeu até 30 de maio a suspensão de voos do Brasil, Reino Unido, África do Sul e Índia para evitar a entrada de novas variantes do coronavírus no país, num momento em que o país enfrenta uma segunda onda mortal da pandemia.

"Está suspenso até 30 de maio a entrada em território nacional de estrangeiros não residentes da África do Sul, Brasil e Índia, ou que tenham feito escala nesses locais nos últimos quatorze dias", indicou decreto publicado no Diário Oficial.

De acordo com o decreto, "a disposição visa prevenir a disseminação da covid-19 na atual emergência sanitária".

O Peru restringiu voos do Reino Unido e da África do Sul em meados de dezembro, e do Brasil a partir de 26 de janeiro, medidas tomadas devido às novas variantes do coronavírus que surgiram nos países com maior possibilidade de contágio.

A cada 15 dias o governo avalia se suspende ou mantém a proibição, dependendo da evolução da pandemia.

A extensão do prazo parecia inevitável dado o preocupante aumento de casos com a cepa brasileira, especialmente na capital Lima, segundo autoridades sanitárias.

Essa variante causa 40% dos casos registrados nos últimos meses em Lima, indicou o Ministério da Saúde.

Peru e Brasil compartilham 2.800 quilômetros de fronteira na Amazônia.

As autoridades não detalharam o número de casos detectados com variantes do Reino Unido ou da África do Sul.

Lima, com 10 milhões de habitantes, é a cidade peruana mais atingida pelo vírus. Seus hospitais estão lotados e há inúmeras filas para as pessoas comprarem oxigênio para fins medicinais.

Com 33 milhões de habitantes, o Peru registrou 1,8 milhão de casos e mais de 63.000 mortes desde o início da pandemia da covid-19 em março de 2020.

cm/lda/bn