Mercado fechará em 5 h 3 min
  • BOVESPA

    109.976,79
    +1.488,91 (+1,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.824,05
    +305,75 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,77
    -0,51 (-0,46%)
     
  • OURO

    1.853,40
    +11,30 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    30.236,20
    +300,23 (+1,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    678,28
    +3,41 (+0,50%)
     
  • S&P500

    3.941,90
    +40,54 (+1,04%)
     
  • DOW JONES

    31.744,43
    +482,53 (+1,54%)
     
  • FTSE

    7.498,70
    +108,72 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.874,25
    +33,50 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1193
    -0,0335 (-0,65%)
     

Peru investiga pequeno vazamento de petróleo da Repsol durante limpeza no mar

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Trabalhadores limpam derramamento de petróleo em Ventanilla
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Marco Aquino

LIMA (Reuters) - Os órgãos ambientais do Peru estão investigando um pequeno vazamento de petróleo da empresa espanhola Repsol, que ocorreu durante a limpeza de um primeiro vazamento de óleo há menos de duas semanas que atingiu a costa central do país, disseram autoridades da empresa nesta quarta-feira.

A Repsol descartou em comunicado a ocorrência de um novo vazamento e disse que se tratava de "um afloramento controlado de restos" de petróleo durante os trabalhos de limpeza do derrame de 15 de janeiro, após fortes ondas causadas pela erupção de um vulcão a milhares de quilômetros de distância no Oceano Pacífico.

"Estes trabalhos são realizados com base no procedimento aprovado pela autoridade competente e fazem parte das ações de investigação sobre o incidente", disse a Repsol.

O episódio mais recente ocorreu na terça-feira, quando a Refinaria La Pampilla da Repsol removeu os equipamentos de recepção e expedição de petróleo, para permitir a investigação das causas do vazamento que afetou pelo menos 21 praias da costa peruana, informou o Organismo de Avaliação e Fiscalização Ambiental (OEFA, na sigla em espanhol).

A Agência Estadual de Supervisão de Investimentos em Energia e Mineração (Osinergmin, na sigla em espanhol) afirmou em comunicado que se estima um vazamento de oito barris de petróleo, que foram controlados por barreiras de contenção e elementos absorventes.

"A OEFA iniciou a fiscalização ambiental para verificar a responsabilidade pelos eventos, o impacto gerado e a implementação do plano de contingência pela empresa", disse a agência em comunicado.

Horas antes, a Marinha do Peru informou que durante um voo de inspeção na terça-feira "foi possível ver uma mancha oleosa" no mar perto de um terminal de refinaria, localizado ao norte da cidade de Lima.

A Marinha disse que após a realização das consultas, a Repsol informou que a mancha representa resíduos de hidrocarbonetos oleosos que "teriam vazado apesar de terem feito os trabalhos de remoção do petróleo", antes de uma inspeção e reparação de uma plataforma do terminal do refinaria.

O Peru disse esta semana que está avaliando os aspectos legais do contrato da empresa espanhola para impor uma penalidade por um vazamento de petróleo, um evento que o governo descreveu como um "desastre ecológico".

(Reportagem adicional de Anthony Esposito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos