Mercado abrirá em 6 h 19 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,79
    +0,35 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.774,60
    +8,90 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    62.466,97
    +62,81 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.459,72
    +8,09 (+0,56%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.707,42
    +297,67 (+1,17%)
     
  • NIKKEI

    29.186,74
    +161,28 (+0,56%)
     
  • NASDAQ

    15.288,25
    -2,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4120
    +0,0205 (+0,32%)
     

Peru anuncia reforma agrária para capacitar camponeses

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O presidente peruano, Pedro Castillo (AFP/John Minchillo)

O Peru lançará no próximo domingo um projeto de industrialização em favor dos camponeses, como parte de uma "segunda reforma agrária" para impulsionar o desenvolvimento desse setor da economia, anunciou o governo do país nesta sexta-feira.

“A industrialização do agro e o cooperativismo são os pilares centrais dessa segunda reforma agrária”, destacou o ministro do Desenvolvimento Agrário e Irrigação, Víctor Maita.

Investimentos em tecnologia e canais de comunicação farão parte do projeto, segundo autoridades peruanas. “Isso significa nos aproximarmos mais com vias de acesso às fazendas, por meio dos governos regionais”, explicou o presidente do país, Pedro Castillo.

O presidente explicou que, uma vez obtidas as vias de acesso com assessoria técnica e apoio dos governos regionais, será possível dotar de tecnologia as cooperativas agrícolas locais.

A segunda reforma agrária era uma promessa eleitoral de Castillo, que venceu as eleições como candidato do Peru Livre, pequeno partido marxista-leninista. “Na segunda reforma, iremos promover o que ficou pendente na primeira, onde se deu a oportunidade de dar terras a quem é devido e para que a terra seja de quem a trabalhe. Agora o governo está em dívida com o trabalhador e agricultor ", declarou Castillo.

O governo descartou que o plano signifique a desapropriação de terras, como ocorreu durante a ditadura militar do general Juan Velasco Alvarado (1968-1975). Castillo lançará a "segunda Reforma Agrária" em Cusco, antiga capital do império inca.

cm/ljc/gm/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos