Mercado abrirá em 8 h 23 min
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,40
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.777,60
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    34.772,89
    +2.284,94 (+7,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    837,07
    +50,45 (+6,41%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.109,97
    +35,91 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    29.210,31
    +327,85 (+1,14%)
     
  • NIKKEI

    29.108,75
    +233,52 (+0,81%)
     
  • NASDAQ

    14.367,00
    +12,75 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8669
    +0,0046 (+0,08%)
     

Perto do fim, Adobe Flash terá sobrevida no Firefox até janeiro de 2021

·1 minuto de leitura

Em um comunicado curto e grosso publicado em seu blog oficial, a Mozilla avisou, de forma bastante clara, que a mais nova compilação do navegador Firefox — a edição 84 — será a última a ser compatível com o Adobe Flash Player, famosa plataforma de criação e reprodução de conteúdo multimídia da Adobe. A expectativa é que uma build seja lançada no dia 26 de janeiro de 2021 para matar de vez essa compatibilidade.

“Em 26 de janeiro de 2021, quando lançarmos o Firefox versão 85, ele será lançado sem suporte para o Flash, melhorando nosso desempenho e segurança. Para nossos usuários dos canais de lançamento Nightly e Beta, o suporte ao Flash terminará em 17 de novembro de 2020 e 14 de dezembro de 2020, respectivamente”, explicou a companhia. O fim do comunicado é bem claro: “Não haverá configuração para reativar o suporte ao Flash".

Vale lembrar que, em 2017, a própria Adobe já havia anunciado a morte da tecnologia, colocando a data limite de 31 de dezembro de 2020 para que ela parasse de funcionar. Sendo assim, o que os navegadores estão fazendo é tentando lidar com essa transição da forma mais suave possível, acostumando seus usuários a lidar com uma web sem animações ou joguinhos em Flash.

Vale lembrar o porquê da morte do Flash: a tecnologia sempre foi amplamente criticada por impactar no desempenho de processadores; e por ser um verdadeiro “queijo suíço” de brechas, sendo um inimigo mortal para a comunidade de segurança. Foi para substituir esse padrão defasado que o HTML5 foi criado e já está sendo amplamente usado para prover interatividade em sites e web apps.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos