Mercado abrirá em 4 h 13 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,27
    +1,70 (+1,55%)
     
  • OURO

    1.829,60
    +4,80 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    20.922,19
    -495,80 (-2,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,39
    -5,41 (-1,17%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.328,13
    +69,81 (+0,96%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.095,00
    +54,50 (+0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5345
    -0,0096 (-0,17%)
     

Perspectiva de inflação de curto prazo do consumidor dos EUA piora, diz pesquisa do Fed

Loja da Macy´s em Nova York

(Reuters) - As expectativas de inflação dos consumidores dos Estados Unidos para daqui a um ano pioraram em maio, mas eles ainda estavam otimistas, no geral, sobre a força do mercado de trabalho, o que destaca os desequilíbrios que o banco central dos EUA enfrenta nesta semana, conforme luta para controlar as pressões de preços.

As expectativas medianas de onde a inflação estará em um ano subiram 0,3 ponto percentual, para 6,6%, enquanto permaneceram inalteradas em 3,9% para daqui a três anos, mostrou a pesquisa divulgada pelo Federal Reserve de Nova York nesta segunda-feira. A incerteza sobre onde a inflação terminará nesse médio prazo subiu para uma máxima da série.

Uma importante leitura de preços ao consumidor pior do que o esperado divulgada na sexta-feira passada fez com que investidores aumentassem suas apostas de que o banco central dos EUA terá de ser mais agressivo para controlar a inflação, que tem rondado máxima de 40 anos por meses.

Na quarta-feira, os formuladores de política monetária do Fed devem subir os custos dos empréstimos em 0,50 ponto percentual, para um intervalo entre 1,25% e 1,50%, à medida que buscam esfriar a demanda em toda a economia sem causar uma alta no desemprego.

(Por Lindsay Dunsmuir)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos