Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.304,67
    -1.320,13 (-2,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Perseverance pousa com sucesso em Marte e se prepara para buscar sinais de vida

Lucie AUBOURG
·4 minuto de leitura

A Nasa conseguiu executar com sucesso na quinta-feira o pouso em Marte de seu veículo de exploração Perseverance, o quinto robô a realizar a façanha sem problemas e o primeiro que terá como objetivo responder a pergunta de se o planeta vermelho já abrigou vida.

"Pouso confirmado", anunciou a chefe de missão Swati Mohan às 15h55, hora da costa leste dos Estados Unidos (17h55 de Brasília) na quinta-feira. Após o anúncio, todo o centro de controle da missão na sede do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa em Pasadena, Califórnia, explodiu em aplausos.

A Nasa publicou na conta do Twitter da missão Perseverance uma foto em preto e branco capturada pelo dispositivo, que mostra a superfície granulada da cratera de Jezero, no hemisfério norte de Marte.

O pouso do rover, o maior e mais sofisticado enviado até hoje ao planeta vermelho, foi uma façanha. Os cientistas haviam descrito o procedimento como "os sete minutos de terror", pelo risco e delicadeza da operação.

O presidente americano, Joe Biden, comemorou o feito "histórico".

"Parabéns à Nasa e a todos os que trabalharam intensamente para que a histórica chegada do Perseverance fosse possível", escreveu o presidente no Twitter.

Depois de entrar na atmosfera marciana a uma velocidade de 20.000 km/h, a temperatura elevou-se a 1.300 Cº. O veículo estava protegido por um escudo térmico, que ativou a abertura de um enorme paraquedas supersônico.

Então, seus oito motores o ajudaram a frear para, em seguida, ativar suas seis rodas e tocar o solo.

A manobra foi tão perfeita que Thomas Zurbuchen, administrador associado para Ciência da Nasa, destacou a façanha na entrevista coletiva subsequente com um gesto teatral.

"Cada vez que pousamos, temos dois planos, um que queremos realizar e outro que está bem aqui", disse ele, mostrando várias páginas em suas mãos. "Veja o que eu faço com o plano imprevisto", continuou, enquanto rasgava os papéis, arrancando aplausos dos presentes.

A Nasa prometeu publicar um vídeo inédito da descida vertiginosa do Perseverance na segunda-feira.

- "Um bonito lugar plano" -

O veículo tentará coletar quase 30 rochas e mostras do solo que serão enviadas de volta à Terra na década de 2030 para análise.

Os cientistas acreditam que a cratera Jezero abrigava um lago de quase 50 km de largura há mais de 3,5 bilhões de anos.

"A pergunta de se havia vida além da Terra é uma das mais fundamentais e essenciais que podemos nos fazer", disse a geóloga da Nasa Katie Stack Morgan.

As primeiras mostras devem começar a ser coletadas durante o verão (hemisfério norte, inverno no Brasil). Serão coletadas de diferentes meios, incluindo a margem do antigo lago e o delta formado por um rio que desemboca no mesmo.

O rover pousou "dois quilômetros ao sudeste do delta", disse Ken Farley, cientista do projeto. "É uma área genial".

"Estamos em um bonito lugar plano, o veículo só está inclinado 1,2 grau", explicou o engenheiro chefe do pouso, Allen Chen.

Os cientistas buscarão o que chamam de bioassinaturas, como traços de vida microbiana fossilizada.

"Ou encontramos vida, e seria uma descoberta excepcional, ou não encontramos (...) e isto sugeriria que nem todos os ambientes habitáveis estão habitados", advertiu Farley. "E que teremos que procurar em outro lugar".

- Voar em outros mundos -

Os primeiros meses da missão não serão dedicados a buscar vida, mas a experimentos paralelos.

A Nasa quer, em particular, demonstrar que é possível fazer um veículo motorizado voar em outro planeta. O helicóptero, denominado Ingenuity, tentará voar em uma atmosfera com densidade equivalente a 1% da terrestre.

Dois microfones têm a função de gravar o som do planeta vermelho.

A Nasa também experimentará a produção de oxigênio em Marte. Um instrumento denominado MOXIE, do tamanho da bateria de um carro, deverá ser capaz de produzir até 10 gramas de oxigênio em uma hora, sugando dióxido de carbono da atmosfera, em um processo similar ao de uma planta.

Este oxigênio poderia ser utilizado para que os humanos que viajarem a Marte no futuro possam respirar, mas também como combustível.

O Perseverance é o quinto veículo a posar em solo marciano. Desde o primeiro, em 1997, todos são americanos, e um deles, o Curiosity, segue em missão no planeta, oito anos após sua chegada.

Perseverance, previsto para dois anos, também pode durar muito mais.

O administrador interino da Nasa, Steve Jurczyk, disse que "estes rovers tendem a ser realmente confiáveis".

A China pode se unir em breve: recentemente o país colocou a sonda "Tianwen-1" na órbita marciana, que contém um rover de controle remoto que tentará pousar em maio.

A Nasa prepara uma possível missão tripulada a Marte, mas os planos são incipientes.

"Talvez em meados ou no final da década de 2030 possamos começar a superar o sistema Terra-Lua e enviar astronautas a Marte", disse Jurczyk.

la/iba/ob/dga/ll/yow/mls-an/gma/ll/yow/fp