Mercado abrirá em 7 h 40 min
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,41
    +0,24 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.876,90
    +8,90 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    13.404,26
    -82,97 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    262,84
    +20,16 (+8,31%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.580,22
    -6,38 (-0,03%)
     
  • NIKKEI

    23.184,77
    -147,17 (-0,63%)
     
  • NASDAQ

    11.208,50
    -134,25 (-1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7543
    +0,0087 (+0,13%)
     

Perdue diz não ter certeza de que China cumprirá importações agrícolas de acordo

Por Christopher Walljasper
·1 minuto de leitura
Sonny Perdue, secretário de Agricultura dos EUA
Sonny Perdue, secretário de Agricultura dos EUA

Por Christopher Walljasper

CEDAR GROVE, Wisconsin (Reuters) - A China pode não cumprir a promessa de compras anuais de produtos agrícolas dos Estados Unidos que assumiu na fase 1 do acordo comercial entre os países por causa de "questões comerciais sem relação com a agricultura", disse nesta sexta-feira o secretário de Agricultura norte-americano, Sonny Perdue.

"Não tenho certeza de que eles vão conseguir cumprir, mas eles estão tentando", afirmou Perdue. "Questões comerciais sem relação com a agricultura entraram no caminho."

No acordo comercial, assinado em janeiro, a China se comprometeu a adquirir 36,5 bilhões de dólares em produtos agrícolas dos EUA neste ano, mas o ritmo lento de compras no primeiro semestre gerou dúvidas sobre a capacidade de o país asiático atingir a expressiva meta, que representaria aumento de mais de 50% em relação aos níveis de 2017.

Não ficou claro quais questões comerciais Perdue vê como obstáculos ao acordo. Uma série de percalços surgiram desde a implementação da fase 1 do pacto, incluindo a ameaça norte-americana de proibir a rede social chinesa TikTok e um decreto assinado pelo presidente Donald Trump para pôr fim ao tratamento econômico preferencial concedido a Hong Kong.

As importações de produtos agrícolas dos EUA pela China totalizaram apenas 8,6 bilhões de dólares entre janeiro e julho, segundo dados comerciais do Censo norte-americano.

O ritmo das compras aumentou em agosto e setembro, incluindo cerca de 12 milhões de toneladas de soja e 4 milhões de toneladas de milho, de acordo com números preliminares do Departamento de Agricultura dos EUA.

(Reportagem adicional de Karl Plume, em Far Hills, Nova Jersey)