Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,23
    -1,03 (-1,45%)
     
  • OURO

    1.809,30
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.326,18
    -891,40 (-2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,35
    -15,09 (-1,60%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.035,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1655
    +0,0214 (+0,35%)
     

Pequenas empresas no Brasil mostram sinais de recuperação com bons números

·2 minuto de leitura

A pandemia ainda está sendo difícil para as pequenas empresas, mas as coisas estão melhorando aos poucos. Um novo indício disso é a nova Sondagem de Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a FGV (Fundação Getúlio Vargas). Ela diz que o índice de confiança no setor chegou a 95,9 pontos em junho – o maior nível desde novembro, quando estava em 98 pontos.

O IC-MPE agrega os índices de confiança dos três principais setores da economia e todos apresentaram melhora. O de comércio subiu 1,3 pontos percentuais em relação ao mês de maio; serviços, 5,3; e indústria, o melhor resultado, com 6,2 pontos de ganho. Foram ouvidos 1.500 empresários dos três setores entre 1º e 27 de maio, das cinco regiões brasileiras.

Algumas das justificativas para o crescimento da confiança dos empreendedores foram:

  • O avanço da vacinar contra a COVID-19 no país;

  • A redução de medidas restritivas em vários estados;

  • O auxílio emergencial pago pelo governo federal;

  • Os programas de manutenção do emprego e auxílio às empresas pela Medida Provisória 1045, que permite suspensão de contrato e redução de salários e jornadas.

Imagem: Israel Andrade/Unsplash
Imagem: Israel Andrade/Unsplash

Em março, o levantamento do Sebrae havia atingido um índice de confiança de apenas 81,5 pontos percentuais. Com o novo dado, o mau resultado do primeiro trimestre parece ter ficado para trás.

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a recuperação representa o retorno de um ambiente mais favorável para os pequenos negócios. "Também houve um avanço na expectativa de contratação de mão de obra para os próximos meses por parte dos empreendedores", destaca.

De acordo com dados do Sebrae divulgados em abril, em 2020 foram abertas 626.883 micro e pequenas empresas em todo o país. Desse total, 535.126 eram microempresas (85%) e 91.757 (15%) eram empresas de pequeno porte. No total, 2,3 milhões de empresas foram abertas no ano passado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos