Mercado fechado

Pequenas empresas e Black Friday: cinco dicas para alavancar seu negócio durante o evento

O mês de novembro está aí e com ele chega uma das datas mais importantes do calendário promocional: a Black Friday (Pixabay)

Por Milena Carvalho

O mês de novembro está aí e com ele chega uma das datas mais importantes do calendário promocional: a Black Friday. Em 23 de novembro, milhares de marcas promoverão superpromoções aos consumidores, que poderão comprar diversos produtos em grandes ofertas. Mas engana-se quem pensa que só marcas renomadas podem aproveitar esse dia.

Mesmo com suas limitações, micro e pequenos empresários devem investir para obter mais reconhecimento e, é claro, lucro. É possível fazer anúncios, vender com qualidade e obter retorno. Se você se encaixa neste perfil, veja abaixo cinco dicas que o Yahoo Finanças separou que podem te ajudar a ganhar destaque com as vendas nesta época do ano.

1. Entenda a sua necessidade e preste atenção no seu investimento

Não é porque uma loja é pequena que ela não pode fazer ofertas expressivas. No entanto, é preciso compreender, primeiramente, qual é a necessidade prioritária do empreendedor. “Nós fazemos uma consultoria para entendermos a demanda que ele precisa. Se é de marketing, finanças ou até mesmo de gestão”, afirma Cássio Ferraro, consultor do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo).

Há alguns casos em que o pequeno empresário ainda possui um nível de capacitação básico. Em outros, já está mais avançado. Mas, para que todos tenham bastante didática, o órgão oferece cursos, palestras e workshops que podem ajudá-los nessa jornada.

Também é importante saber o valor mínimo que deverá ser investido somente para a Black Friday. “Quem vai vender precisa olhar primeiro para o tamanho do próprio bolso, para não se atrapalhar depois”, aconselha Cássio.

2. Abuse da criatividade

O pequeno empreendedor precisa levar em conta que a Black Friday é como uma vitrine para expor sua marca. “É uma oportunidade que ele tem para acessar a maior parte de consumidores possíveis, já que costuma não ter muitos recursos”, avalia Fabrício José Missio, professor do curso de Economia da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Por isso, é hora de ter ideias criativas. Seja uma decoração diferente na loja ou uma mudança para um layout bacana e personalizado no site, o vendedor precisa se mexer. Que tal já ir pensando no que você pode fazer para este dia e, até mesmo, para o Natal?

3. Aproveite para liquidar seus estoques

Esse é o momento certo para dar destaque àqueles produtos que não fizeram tanto sucesso anteriormente. “Muitas coisas podem estar paradas, então é recomendado que se dê maior desconto justamente nesses itens que já estão lá há mais tempo”, aconselha o docente. Entretanto, vale lembrar de todos os custos possíveis na Black Friday, desde investimentos pontuais à gastos com logística. “Vender mais pode ser mais receita, mas não é necessariamente mais lucro.”

Para Cássio Ferraro, do Sebrae-SP, essa também é uma ótima chance para se apresentar ao consumidor e oferecer novos produtos. Após a venda, entre em contato e exija um feedback do produto. Assim, é possível saber qual foi a expectativa e experiência do cliente e, se possível, fidelizá-lo para futuras compras.

4. Guarde um dinheiro e invista nas mídias sociais

As pequenas empresas precisam, obrigatoriamente, estar presente nas mídias sociais caso queiram divulgar seus serviços. Além disso, com tantas marcas já conhecidas no meio, não dá para depender apenas de conteúdo orgânico. Já pensou em investir um valor pequeno, que seja de R$ 30, e impulsionar algumas publicações? Essa ação pode gerar muitas interações e fazer com que seu pequeno negócio se torne conhecido além do período da Black Friday.

Para que as vendas deem certo, não se esqueça de escolher um público segmentado, afinal não adianta atirar para todos os lados. Se certifique que o provedor de internet não vai dar problema e procure analisar o desempenho obtido com as mercadorias. “Apenas impulsionar posts sem realizar um estudo posterior não funciona. Marketing é fazer divulgação, entender o processo e transformar tudo isso em ação de vendas”, diz Cássio.

5. Seja honesto

O que muito se escuta da Black Friday envolve alguns consumidores que sofreram algum tipo de golpe ou fraude durante as compras. Por isso, seja honesto com seus clientes e não tente pregar pegadinhas com falsas promoções. “Hoje em dia, é muito mais fácil fazer uma pesquisa rápida sobre a reputação das lojas”, aponta o consultor do Sebrae-SP. “O mais difícil não é vender pela primeira vez, mas sim na segunda. Depois desta data há o Natal e assim em diante, então é importante fazer o diferencial.”

“O cliente recebe desconto e a empresa se torna mais conhecida e aumenta sua taxa de lucratividade. Todo mundo sai ganhando”, resume Fabrício.