Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.317,34
    -318,22 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Pentágono vai demonstrar tecnologia de arma espacial ultrassecreta

·2 minuto de leitura

Em dezembro de 2019, o então governo de Donald Trump oficializou a Space Force (Força Espacial) como o sexto ramo das Forças Armadas norte-americanas. Apesar dos muitos apelos pela desmilitarização do espaço, as principais potenciais mundiais, como os EUA, avançam com projetos do tipo. Em um futuro próximo, o Departamento de Defesa do país anunciará e demonstrará sua arma espacial capaz de desativar satélites potencialmente perigosos.

De acordo com o jornal Breaking Defense, o Departamento de Defesa dos EUA demonstrará suas armas espaciais secretas para demonstrar à Rússia e à China os mais recentes desenvolvimentos de tecnologia antissatélite do país. Segundo fontes oficiais do governo, a primeira apresentação da arma aconteceria no Simpósio Espacial Nacional do país, prevista para este mês.

Conceito artístico de um sistema de satélites de proteção em órbita (Imagem: Reprodução/U.S. Air Force)
Conceito artístico de um sistema de satélites de proteção em órbita (Imagem: Reprodução/U.S. Air Force)

A revelação da tecnologia foi preparada ao longo dos últimos meses, mas, por conta da retirada dos militares norte-americanos do Afeganistão, o plano original precisou ser ajustado, já que a segurança nacional do país sem mantém atenta à Cabul, capital afegã. Apenas os mais altos cargos do governo dos EUA têm acesso às informações sobre esta arma classificada como “sensível” e sua revelação, ainda sem data ou local previstos, depende da aprovação do diretor de Inteligência Nacional, Avril Haines, e do presidente norte-americano Joe Biden.

A demonstração, segundo fontes, envolve uma arma secreta supostamente capaz de destruir ou desativar satélites e espaçonaves. Alguns especialistas acreditam que o sistema, ainda sem nome, poderia envolver vários dispositivos, como um laser móvel baseado em solo para cegar satélites de reconhecimento inimigos, interferência de radiofrequência acionados por proximidade e sistema de micro-ondas de alta potência. Boa parte dos oficiais de alta escalão apoiou o uso da arma, alegando a necessidade de “demonstrar poder” e acrescente ameaça estrangeira pelo espaço.

Vale destacar que esta não é a primeira vez que os EUA tentam estabelecer um sistema de proteção militar baseada em órbita. Lá pela década de 1980, o programa militar norte-americano criou o projeto de defesa que ficou conhecido como Projeto Guerra nas Estrelas, que, depois de muitos contratempos, foi arquivado. Nos últimos anos, outros países, como China e Rússia, têm desenvolvido projetos espaciais que contribuem com a militarização do espaço.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos