Mercado abrirá em 4 h 26 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,42
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.768,80
    -10,00 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    44.176,48
    +1.814,73 (+4,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.111,69
    +71,21 (+6,84%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.117,58
    +34,21 (+0,48%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.263,25
    +99,75 (+0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2192
    +0,0104 (+0,17%)
     

Península, de Abilio Diniz, revê posição e poderá elevar participação no Carrefour

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de investimentos da família do empresário Abilio Diniz poderá ampliar sua participação na segunda maior rede de varejo do mundo, Carrefour, depois que o executivo foi indicado para compor o corpo de conselheiros efetivos da companhia francesa. Diniz, também presidente do Conselho da maior exportadora de carne de frango do mundo, a BRF, terá seu nome indicado pelo Carrefour em lista a ser submetida à assembleia de acionistas da rede de varejo europeia marcada para 17 de maio. A empresa de investimentos de Diniz, Península Participações, detém atualmente 5,07 por cento do capital do Carrefour, sendo a quarta maior acionista da companhia, após os grupos franceses Moulin e Arnault, e do fundo de private equity Colony Capital. "A Península informa que a posição anunciada em abril de 2015, de não aumentar sua participação na companhia, foi revista. A empresa acredita no potencial de crescimento do Carrefour e espera contribuir para o desenvolvimento do grupo", disse a companhia de Diniz em comunicado à imprensa. Diniz atualmente é membro observador do Conselho do Carrefour desde janeiro deste ano. A Península administra atualmente portfólio de mais de 10 bilhões de reais. Em 2011, Diniz entrou em choque com o Casino, seu então sócio no Grupo Pão de Açúcar, depois de ter tentado uma fusão da rede varejista brasileira que controlava com o Carrefour no Brasil. A operação, porém, não foi adiante e o Casino assumiu o controle sobre o GPA, principal rival do Carrefour no país. (Por Alberto Alerigi Jr., com reportagem adicional de Guillermo Parra-Bernal)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos