Mercado fechado

Pelosi e Mnuchin não chegam a acordo sobre pacote de estímulos

Valor
·1 minuto de leitura

Presidente da Câmara e o secretário do Tesouro tiveram uma conversa de cerca de 30 minutos por telefone A presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, não chegaram a um acordo sobre o novo pacote de estímulos à economia do país nesta sexta-feira. Em uma conversa por telefone que durou cerca de 30 minutos, a terceira nos últimos dias, os dois discutiram recentes avanços nas negociações. No entanto, segundo um representante de Pelosi, ainda é preciso haver consenso sobre o texto do projeto. “Hoje, o secretário [Mnuchin] voltou para à mesa [de negociação] com uma proposta que tentava responder a algumas das preocupações que os democratas têm”, disse o porta-voz de Pelosi, Drew Hammill, em mensagem postada no Twitter. “Uma preocupação especial é a ausência de um acordo sobre um plano estratégico para eliminar o vírus [da covid-19]. Para esta e outras disposições, ainda estamos aguardando uma resposta do governo à medida que as negociações sobre o valor total do financiamento [do pacote] continuam”, acrescentou o porta-voz. Antes da reunião, o “The Wall Street Journal” revelou que Mnuchin ofereceria a Pelosi um pacote de US$ 1,8 trilhão, a maior proposta da Casa Branca desde o início das negociações. Na semana passada, os democratas aprovaram na Câmara um projeto de US$ 2,2 trilhões. Enquanto os dois conversavam, o presidente Donald Trump concedia uma entrevista a uma rádio local. Na conversa, ele afirmou que gostaria de um pacote maior do que o proposto tanto por democratas como por republicanos, uma mudança de postura em relação às declarações dos últimos dias. Nancy Pelosi, presidente da Câmara, negocia pacote de estímulos com o governo de Trump Andrew Harnik/AP