Mercado fechará em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    122.875,50
    +359,76 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.140,04
    +270,56 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,56
    -0,70 (-0,98%)
     
  • OURO

    1.813,80
    -8,40 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    38.304,59
    -1.445,29 (-3,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    934,21
    -9,23 (-0,98%)
     
  • S&P500

    4.413,09
    +25,93 (+0,59%)
     
  • DOW JONES

    35.030,36
    +192,20 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.033,25
    +80,50 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1914
    +0,0473 (+0,77%)
     

Pelo sexto dia seguido, Brasil registra média móvel acima de 2 mil de mortes

·2 minuto de leitura

O Brasil registrou 899 mortes pela Covid-19. Agora, o país totaliza 502.817 óbitos causados pelo novo coronavírus. Pelo sexto dia seguido, a média móvel de mortes ficou acima de 2 mil. Nesta segunda o cálculo ficou em 2.059, um aumento de 20% em relação ao índice de duas semanas atrás, o que demonstra tendência de alta.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h.

Foram registrados também 43.413 novos casos da doença em território nacional, elevando para 17.969.806 o total de pessoas que já se contaminaram com o vírus. A média móvel foi de 73.564 diagnósticos positivos, um crescimento de 25% em comparação ao índice de 14 dias atrás, o que demonstra uma tendência de alta.

A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Os dados divulgados pelas secretarias estaduais de saúde às segundas costumam ser mais baixos devido ao fim de semana, enquanto que às terças os números tendem a dar ums salto devido à liberação dos dados represados.

Vinte e quatro unidades federativas do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 nesta segunda-feira. Em todo o país, 64.436.634 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 30,43% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 24.390.876 pessoas, ou 11,52% da população nacional.

Nas últimas 24h, foram registradas a aplicação de 1.249.278 vacinas de primeira dose, enquanto de segunda dose foram 109.982.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos