Mercado fechará em 6 h 29 min
  • BOVESPA

    122.677,90
    -898,66 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,61
    -1,95 (-2,76%)
     
  • OURO

    1.835,00
    +20,90 (+1,15%)
     
  • BTC-USD

    39.124,14
    +699,15 (+1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,40
    +13,96 (+1,48%)
     
  • S&P500

    4.408,24
    -14,91 (-0,34%)
     
  • DOW JONES

    34.957,59
    -158,81 (-0,45%)
     
  • FTSE

    7.113,98
    +8,26 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.024,00
    -22,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1659
    +0,0004 (+0,01%)
     

Pelo alto: empresa russa propõe transporte por trilhos elevados para acabar com engarrafamentos

·1 minuto de leitura
Pelo alto: empresa russa propõe transporte por trilhos elevados para acabar com engarrafamentos
Pelo alto: empresa russa propõe transporte por trilhos elevados para acabar com engarrafamentos

Trânsito é um problema para as cidades em todo o mundo, e muitas procuram novas tecnologias na tentativa de aliviar o congestionamento. No entanto, uma empresa acredita que a solução é simples: construir um trilho de aço “nos céus” para que veículos aéreos de alta velocidade, e sem motoristas, circulem pelas cidades.

Em junho, a uSky Transport, com sede na Bielorrússia, inaugurou uma linha de teste de 400 metros em Sharjah, cidade que faz fronteira com Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Do lado de fora, as cabines elétricas são brancas e brilhantes, enquanto o interior é projetado para dar a sensação de uma suíte luxuosa, incluindo iluminação e música ambiente, janelas do chão ao teto. Com duas poltronas acolchoadas e dois assentos mais simples, o veículo em teste pode transportar até quatro passageiros.

A empresa testa 3 modelos de redes de transporte, que segundo estimativas, poderiam suportar 10 mil passageiros por hora, com os veículos aéreos sendo capazes atualmente de viajar a até 150 km/h.

A uSky aponta que um quilômetro de metrô pode custar até 150 milhões de dólares para ser construído, mas o sistema de “aerotrens” deve custar cerca de 10 milhões de dólares. E, ao usar menos materiais estruturais, emissões de carbono seriam drasticamente reduzidas. A companhia também revela que está desenvolvendo uma tecnologia semelhante para transportar contêineres de carga de até 48 toneladas a uma velocidade máxima de 90 km/h.

A empresa espera finalizar o primeiro contrato comercial até o final do ano e espera que os veículos aéreos estejam operando oficialmente em 2024.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos