Mercado abrirá em 1 h 33 min

Skincare da quarentena: devo continuar usando protetor mesmo em casa?

Colaboradores Yahoo Vida e Estilo
·3 minutos de leitura
Sua pele está diferente na quarentena? Foto: Getty Images
Sua pele está diferente na quarentena? Foto: Getty Images

Por Fernanda Lopes

Se engana quem pensa que, só por estar em isolamento social, sem tomar tanto sol ou se expor a poluição ao ar livre, a saúde da pele já está, assim, garantida. Os cuidados com rosto e corpo devem ser mantidos e até mesmo intensificados e modificados. O momento de quarentena traz novos desafios, e as dificuldades enfrentadas neste período podem se refletir em problemas de pele.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

A dermatologista Áurea Lopes responde cinco perguntas sobre as principais questões que envolvem a pele do rosto e do corpo durante a quarentena.

Leia também

A rotina de skincare deve mudar pra quem está praticando isolamento social, sem sair na rua?

“Isso é muito relativo. Dependendo do stress que o paciente tá sofrendo, de ansiedade ou mudanças na alimentação, o estado da pele pode se alterar. Assim, produtos de skincare usados anteriormente podem não funcionar [da melhor forma] nesse momento da quarentena, porque a pessoa saiu da rotina. Mas a mudança do skincare só deve acontecer para quem notar alguma mudança na pele.

Em geral, para pessoas que estão com mais tempo, é recomendado fazer uso de mais máscaras hidratantes, esfoliações no rosto e no corpo e máscaras capilares, cuidados que muitas vezes eram deixados de lado”.

É preciso continuar passando protetor solar mesmo sem sair de casa?

“Sim, é preciso passar protetor, porque a melanina é estimulada não só pela claridade do sol, mas também pela luz de casa, elétrica. Então é importante ter a rotina de lavar o rosto, tonificar e usar o protetor solar”.

Sentir muito stress pode provocar alguma mudança na pele?

“Sim, com certeza. Stress pode provocar aumento da manipulação, ou seja: a pessoa estressada pode ficar mexendo muito na pele, com vontade de espremer cravos, ficar se cutucando. Isso acaba provocando um processo inflamatório ao redor dessa área, desenvolvendo acne, cisto. É bastante comum”.

Sentir muita ansiedade também pode provocar alguma mudança ou reação na pele?

“Com certeza, a ansiedade pode provocar reações alérgicas, aumento de oleosidade da pele e alteração do metabolismo. Também pode levar a queda de cabelo. A ansiedade pode mudar o mecanismo do organismo [de várias maneiras]”.

Mudanças na alimentação podem alterar o aspecto da pele?

“Sim. Os alimentos que mais prejudicam a pele são os estimuladores da glândula sebácea. Quando consumidos em excesso, podem contribuir para aumentar a oleosidade da pele e para o surgimento de dermatites e acne. O álcool é o principal vilão. Outros alimentos, como frituras, chocolate, amendoins, nozes, café e tudo que contém cafeína também são estimulantes da glândula sebácea”.