Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,87
    +0,60 (+1,15%)
     
  • OURO

    1.855,00
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    32.087,79
    -1.359,46 (-4,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    645,52
    -31,38 (-4,64%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.464,25
    +102,75 (+0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6369
    -0,0151 (-0,23%)
     

Pela 2ª vez, mulher de 102 anos que sobreviveu à gripe espanhola se cura da Covid-19

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Angelina Friedman já tinha contraído o novo coronavírus em março deste ano, e agora se recuperou novamente. (Foto: Reprodução/Twitter)
Angelina Friedman já tinha contraído o novo coronavírus em março deste ano, e agora se recuperou novamente. (Foto: Reprodução/Twitter)

Angelina Friedman, uma mulher de 102 anos que sobreviveu à pandemia de gripe de 1918 e ao câncer, agora venceu o novo coronavírus - e duas vezes, segundo sua filha.

A primeira vez que Angelina foi diagnosticada com Covid-19 foi em março, após ela ser transferida de uma casa de repouso onde mora, em Lake Mohegan, para um hospital para realizar uma pequena cirurgia na perna.

A filha, Joanne Merola, disse que o diagnóstico foi uma surpresa porque ela não aparentava estar doente. “Ela nunca foi realmente sintomática da primeira vez. O pior sintoma que teve foi uma febre que durou cerca de 10 dias”, disse Joanne.

Angelina passou uma semana no hospital antes de retornar ao Centro de Terapia Restaurativa e Enfermagem de North Westchester para se recuperar. Ela testou negativo para o vírus em abril, disse sua filha.

Leia também

Mas em outubro, pouco antes de seu 102º aniversário, ela foi diagnosticada com o vírus novamente. Desta vez, segundo Joanne, a mãe apresentou sintomas mais graves. “Ela estava com tosse, estava apática e com febre de novo”, disse. “Na primeira vez, ninguém achava que ela estivesse doente”.

Angelina foi colocada em isolamento na casa de repouso e recebeu tratamento. Ela conseguiu voltar para seu quarto no mês passado, depois de receber dois resultados negativos de teste.

Joanne disse que sua mãe está feliz e saudável. Durante um de seus últimos telefonemas, ela falou por quase 30 minutos sobre crochê, uma atividade que Friedman gosta. “Espero que a história da sua mãe dê esperança às pessoas”, completa ela.

Angelina nasceu em outubro de 1918, durante a pandemia de gripe espanhola, em um navio de passageiros que trazia imigrantes da Itália para a cidade de Nova York, informou a WWBT afiliada da NBC em abril. Sua mãe morreu durante o parto.

Quase surda, Angelina perdeu a maior parte da visão e viveu mais que seus dez irmãos e seu marido. “Minha mãe já passou por tanta coisa na vida”, disse Joanne, dando alguns conselhos: “Você não pode desistir. Você tem que lutar. Minha mãe tem vontade de continuar viva como eu nunca tinha visto antes”.